Transporte gratuito a doentes crônicos pode deixar de valer
  • piramide

Correio do Pantanal

17 out 2018 às 10:05 hs
Transporte gratuito a doentes crônicos pode deixar de valer

Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo entrou com ação contra lei que prevê o direito e teve parecer favorável do ministro Barroso, do Supremo Tribunal Federal

Por DA REDAÇÃO

A decisão, que é fruto de ação do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Mato Grosso do Sul (Setur), preocupa entidades que lutam pelo tratamento de doentes crônicos.

“Eu garanto que 90% dos pacientes dependem do vale-transporte, porque 90% deles são muito carentes, então, não conseguem pagar a passagem para vir fazer o tratamento. Além disso, a maioria depende de acompanhamento, então são quatro vales-transportes, durante três vezes na semana. Você acha que eles têm dinheiro para pagar isso e o tratamento?”, questiona a médica nefrologista Cida Arroyo, presidente e fundadora da Associação Beneficente dos Renais Crônicos (Abrec).

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.