Como funciona o novo sistema de pagamento da Apple

Correio do Pantanal

9 abr 2018 às 11:58 hs
Como funciona o novo sistema de pagamento da Apple

NOTICIAS AO MINUTO

Concorrentes da Apple já haviam lançado sistemas de pagamento por aproximação – o Samsung Pay surgiu em 2016 e o Google lançou o Android Pay no Brasil em novembro do ano passado (Apple/Divulgação)

Apple lançou nesta quarta-feira o Apple Pay no Brasil. O sistema dispensa o cartão de crédito na hora de concluir transações – permitindo o pagamento pela aproximação do iPhone ou Apple Watch da maquininha.

Para liberar o pagamento, o consumidor pressiona o leitor de digital do próprio smartphone ou aproxima o relógio da Apple da máquina de cartões. No iPhone X é possível confirmar a transação com a identificação facial. O sistema da Apple facilita o pagamento em todas as plataformas: tanto nas compras físicas quanto virtuais.

Antes de utilizar o Apple Pay, o usuário cadastra os cartões de crédito no Wallet, pré-instalado nos dispositivos da Apple. Assim, nas compras pela internet, não é preciso digitar os dados em todas as compras. Por enquanto, apenas os cartões de crédito do Itaú vão funcionar no sistema de pagamento da Apple – a parceria garante exclusividade do banco na plataforma por 90 dias. Até então, o Itaú era a única instituição financeira sem parceria com outros sistemas de pagamento por aproximação.

A tecnologia utilizada no Apple Pay promete ser uma forma de pagamento mais segura, evitando roubo de informações. Segundo a Apple, o sistema cria um número específico para o aparelho e um código de transação único. Dessa maneira, os dados do cartão não são armazenados no dispositivo ou nos servidores da Apple, nem são compartilhados com as lojas.

O Apple Pay já funciona em mais de 1 milhão de estabelecimentos comerciais em todo o Brasil, inclusive restaurantes, lojas, postos de gasolina e padarias. Para saber se a loja aceita o Apple Pay, o consumidor deve procurar pelo adesivo NFC (Near Field Communication), a tecnologia que permite o pagamento por aproximação – a Apple estima que 67% dos terminais de pagamento dos estabelecimentos comerciais brasileiros tenham suporte para a tecnologia.

A empresa também estabeleceu parcerias com outras lojas, como o Pão de Açúcar, que dá uma sacola retornável para o consumidor nas compras acima de 50 reais.

Nos Estados Unidos, 80% das pessoas que têm Apple Watch o usam como forma de pagamento. Segundo a Apple, 98% dos consumidores estão satisfeitos com o Apple Pay.

Segundo o Itaú, a adesão dos clientes está sendo forte – cerca de 1,2 milhão de correntistas possuem dispositivos da Apple e estão aptos a usar a ferramenta. “Nas primeiras duas horas, mais de 10.000 clientes já cadastraram o cartão no Apple Pay”, afirmou o diretor-executivo do Itaú Unibanco, Marcelo Kopel.

Ainda de acordo com ele, até o fim do ano os clientes poderão cadastrar cartões de débito no Apple Pay.

O Brasil é o primeiro país da América Latina a receber o Apple Pay e o 21° no mundo. O CEO da empresa, Tim Cook, havia anunciado em fevereiro deste ano que o serviço chegaria ao país.

O Apple Pay pode ser utilizado no iPhone 6 e versões seguintes do aparelho.

Concorrentes

O lançamento do sistema de pagamentos por aproximação da Apple chega em solo brasileiro dois anos depois do Samsung Pay, serviço exclusivo para os consumidores com smartphone da marca.

“Detectamos a característica e o desejo das pessoas em transformar sua carteira convencional em móvel”, afirmou o gerente sênior de produtos da área de dispositivos móveis da Samsung Brasil, Renato Citrini. “[Na época] convidamos alguns usuários para usar o serviço e o Brasil foi o país que mais teve número de transações por usuário. O brasileiro gosta muito de tecnologia, se a coisa é boa e funciona, ele adota com muita rapidez”.

Além do NFC, a Samsung possui a tecnologia MST (Transação Magnética Segura, na tradução para o português) que simula a tarja magnética de cartões. Assim, a base de maquininhas compatíveis é maior.

O Brasil foi o oitavo país do mundo e o primeiro da América do Sul a receber o Samsung Pay. “O mercado brasileiro é muito importante para a Samsung. É o quarto maior mercado no volume de smartphones e tem muita força”.

Já o Google lançou o Android Pay em novembro do ano passado. O recurso pode ser utilizado por todos os usuários do sistema operacional.

Conheça o passo-a-passo para realizar o pagamento pelo Apple Pay:

Compras online com digital:

1 – Quando fizer compras usando o navegador Safari no iPhone, iPad ou Mac, o usuário pode pagar com o Apple Pay. Ao incluir os produtos no Carrinho, a opção “Comprar com Apple Pay” surge ao lado da opção “Compra”.

Nem todas as lojas virtuais aceitam o Apple Pay. Para identificá-las, o usuário precisa procurar pelo símbolo da Apple. Você pode conferir quais aplicativos fazem uso do sistema de pagamento aqui.

Apple Pay

2 – É possível incluir o CPF antes de finalizar a compra.

3 – Ao clicar em “Comprar com Apple Pay” uma janela com todas as informações de entrega, contato, frete e preço aparece para o consumidor.

Apple Pay

4 – Para concluir a compra, é só pressionar o dedo no leitor de digital do smartphone. A ação será concluída em poucos segundos.

Apple Pay

Compras físicas com digital ou identificação facial:

1 – O consumidor informa ao funcionário do caixa que vai pagar com Apple Pay.

2 – É preciso aproximar o topo do smartphone à tela da maquininha de cartões.

3 – Para confirmar a compra, o consumidor pressiona o dedo no leitor de digital do iPhone.

4 – Caso o dispositivo seja um iPhone X, a confirmação de compra poderá ser realizada com a identificação facial.

5 – Uma vibração será emitida para que o consumidor saiba que a transação foi concluída.

Em ambos os casos, não é preciso desbloquear o celular para efetivar a compra.

Compras físicas com Apple Watch:

1 – O consumidor informa ao funcionário do caixa que vai pagar com Apple Pay.

2 – Para habilitar o relógio para pagamento, é preciso clicar duas vezes no botão lateral.

3 – Depois, o consumidor aproxima o relógio da máquina de cartões.

4 – A transação é confirmada.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: