Riedel assina posse do novo procurador-geral do Ministério Público de Contas

Correio do Pantanal

4 jan 2023 às 21:48 hs
Riedel assina posse do novo procurador-geral do Ministério Público de Contas

CONJUNTURA ONLINE

O governador Eduardo Riedel assinou nesta terça-feira (03) a posse do novo procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Antônio de Oliveira Martins Júnior. Ele assume o cargo em janeiro de 2023 e segue com o mandato até 31 de dezembro de 2024.

Governador assina posse do novo procurador-geral do Ministério Público de Contas (Foto: Divulgação).

A solenidade ocorreu na sala de reuniões do governador. “O Ministério Público de Contas é um instrumento indispensável na democracia, que reforça todo o trabalho desenvolvido no Tribunal de Contas. Estamos aqui assinando a posse do procurador-geral, reforçando este ato democrático que é fundamental ao bom funcionamento do Estado”, afirmou o governador.

Este será o terceiro mandato de João Antônio de Oliveira como procurador-geral da instituição. “O Ministério Público de Contas tem a função de promover e procurar a justiça em nome do Estado. Temos entre as próximas metas a realização do concurso público até porque seis colegas aposentaram. Este ano é desafios e uma nova caminhada, com adesão de novos membros e novos valores”, afirmou.

Ele ingressou na Corte de Contas em janeiro de 1981. Depois por meio de concurso público assumiu o cargo de auditor de controle externo no Tribunal de Contas. Em 2.000 tomou posse como procurador do Ministério Público Especial. Ainda atuou como corregedor-geral do MPC, procurador-geral adjunto e procurador-geral.

Também participaram da solenidade o vice-governador Barbosinha, o secretário-geral do Ministério Público de Contas, José Lauro Espíndola, a procuradora-geral do Estado, Ana Carolina Ali e a consultora legislativa, Doriane Gomes Chamorro.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.