Fé Vigilante

Correio do Pantanal

7 ago 2019 às 10:59 hs
Fé Vigilante

Fé Vigilante – PALAVRA – Lc 12,32-48 – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 32‘Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o Reino. 33Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói. 34Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. 35Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. 36Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrirem, imediatamente, a porta, logo que ele chegar e bater. 37Felizes os empregados que o senhor encontrar acordados quando chegar.

Em verdade eu vos digo: Ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar-se à mesa e, passando, os servirá. 38E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar! 39Mas ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. 40Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes’. 41Então Pedro disse: ‘Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?’ 42E o Senhor respondeu: ‘Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? 43Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! 44Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, 46o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis. 47Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. 48Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido! – Palavra da Salvação.– Glória a Vós, Senhor!

MENSAGEM – No mundo violento em que vivemos, muitas vezes ficamos preocupados e temos a tentação de nos deixar levar pelo desânimo. A Palavra de Deus nos anima: “Não tenhais MEDO…” A fidelidade de Deus no PASSADO é garantia de sua presença no PRESENTE.

No Evangelho, temos a Experiência dos APÓSTOLOS. (Lc 12,32-48) O texto continua o “caminho de Jerusalém”… Os apóstolos estavam com MEDO… eram poucos e fracos, num mundo hostil. O mal parece poderoso e se sentem sem condições de se opor. Jesus lhes garante: O Reino de Deus virá com certeza, porque não é obra do homem, mas é um dom do Pai. “Não temais, pequeno Rebanho, porque é do agrado do Pai dar a vós o Reino”. E os convida a uma VIGILÂNCIA permanente (na “noite”): “Vigiai… o Senhor pode chegar quando menos esperais.” Exemplifica essa verdade com TRÊS PARÁBOLAS: Os Servos que esperam o Senhor voltar do casamento, “Felizes dos empregados que o senhor encontrar acordados quando chega. Em verdade vos digo: se cingirá, os fará sentar-se à mesa e os servirá”. O Ladrão que chega de surpresa . A Vinda mais importante do Senhor é no fim da nossa vida… mas há outras vindas que acontecem de repente, como a dos ladrões e que não nos podem pegar de surpresa… O Administrador fiel. Administrador fiel é aquele que cuida do bem de todos os que estão em casa. Conclui, respondendo à pergunta de Pedro: “Quem deve vigiar?”. TODOS: sobretudo os Animadores da Comunidade cristã, que devem permanecer fiéis às suas tarefas de animação e de serviço. O Evangelho apresenta uma catequese sobre a vigilância. Propõe aos discípulos de todas as épocas uma atitude de espera serena e atenta do Senhor, que vem ao nosso encontro para nos libertar e para nos inserir numa dinâmica de comunhão com Deus. O verdadeiro discípulo é aquele que está sempre preparado para acolher os dons de Deus, para responder aos seus apelos e para se empenhar na construção do “Reino”. A Vigilância é uma atitude bíblica, desde a noite da Libertação do Egito, quando o anjo exterminador visitou as casas dos egípcios, enquanto os israelitas de pé, cajado na mão, celebravam Javé pela refeição pascal, prontos para seguir seu único Senhor, que os conduziria através do Mar Vermelho até o deserto. A Vigilância é também a atitude do cristão que espera a volta do seu Senhor, que encontrando seus servos a vigiar, os fará sentar à mesa e os servirá. A Comunidade cristã é pequena e frágil… Por isso, os cristãos devem viver em permanente vigilância dando primazia aos valores do Reino e aguardar a chegada do Senhor.

Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 11.08.2019

NOTÍCIAS DIOCESANAS

Sexta Feira  dia 09 de agosto – Dom Antonino celebra em Figueirão, na Novena da Padroeira.

Sábado, 10 agosto – Encontro do Conselho Diocesano de Pastoral e do Setor Juventude (Emaús).

Domingo, dia 11 agosto – Crismas em Rio Verde.

Dias 12 e 13 Agosto – Conselho Regional (Campo Grande).

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: