Rede Estadual de Ensino retornará com ensino remoto, aulas começam nesta quarta-feira

Correio do Pantanal

9 mar 2021 às 16:47 hs
Rede Estadual de Ensino retornará com ensino remoto, aulas começam nesta quarta-feira

CE/ML

Foto: Correio do Estado/Arquivo

Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, anunciou nesta terça-feira (9) que as aulas na Rede Estadual de Ensino serão retomadas de forma remota, a partir desta quarta-feira (10).

Ainda não há data para o retorno das aulas presenciais, mas o governador anunciou que os alunos só voltarão para as salas de aula quando o Centro de Operações Emergenciais (COE/MS) autorizar.

A decisão foi tomada com base no aumento do número de casos no Estado e da nova variante P1, com caso já confirmado em Mato Grosso do Sul.

“É muito mais prudente mantermos as aulas remotas, elas funcionaram durante o último ano. Estávamos todos programados para uma volta presencial, inclusive entregamos equipamentos para os alunos, mas neste momento, por recomendação do Comitê de Saúde, nós vamos manter as aulas remotas”, afirmou Azambuja.

As aulas estavam previstas para retornarem na próxima segunda-feira (15), mas o período de acolhimento foi encerrado com antecedência, e o retorno antecipado em três dias. A partir de amanhã, os alunos da rede estadual já podem acessar as aulas de forma remota.

A secretária de Estado de Educação (SED), Maria Cecília explicou que as escolas estarão abertas para alunos que não possuem conexão com a internet, assim como as aulas de informática estarão abertas para quem não possui computador.

“O professor atenderá os alunos com dificuldade de aprendizagem e dificuldade dos conteúdos do ano passado. É um momento muito especial agora, de muito cuidado, o ano letivo não vai parar. Espero que seja assim por poucos meses, poucas semanas”, disse a secretária.

De acordo com a Sed, o governo do Estado pediu ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, em sua visita ao Estado, para que professores sejam incluídos no grupo prioritário da vacina contra a Covid-19.

Azambuja informou ainda que Mato Grosso do Sul integrou o Pacto Pela Vida, grupo formado por 25, dos 27 estados brasileiros, para que se alinhem nas decisões de combate ao coronavírus e diminuam o número de casos e óbitos pela doença no Brasil. Dessa forma, as novas medidas de restrição serão anunciadas em conjunto com todos as unidades federativas.

Boletim

De acordo com o boletim epidemiológico desta terça-feira, Mato Grosso do Sul registrou novos 888 casos e 22 óbitos pela doença. O número de internações continua alto, apresentou aumento pelo terceiro dia consecutivo, são 725 pessoas hospitalizadas.

Os leitos das macrorregião de Dourados e Campo Grande, que na segunda-feira (8) atingiram 100% de ocupação, hoje apresentaram leve melhora, com 97% e 98% respectivamente.

Ao todo, 31% da população do Estado entrou em contato com o vírus, sendo 189.155 pessoas. O número de óbitos chega a 3.491.

Nova variante

Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou infecção pela nova variante da coronavírus em paciente de Mato Grosso do Sul no dia 3 de março.

Se trata da P1, uma variante de atenção (VOC, sigla em inglês para Variant of Concern), que está em circulação comunitária no estado do Amazonas e oeste do estado do Pará.

Um estudo liderado pelo cientista português Nuno Faria, da Universidade de Oxford, em colaboração com Ester Sabino, do Instituto de Medicina Tropical da USP, analisou a evolução da P.1 da Covi-19, mesma confirmada pelo paciente sul-mato-grossense.

A pesquisa mostrou que ela é de 1,4 a 2,2 vezes mais infeciosa que a tradicional, e possui muita propensão a causar reinfecção. Num grupo de pessoas que já contraiu a linhagem original do Sars-CoV-2, entre 25% e 61% dos pacientes expostos à nova linhagem do vírus poderiam se reinfectar

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.