Príncipe Harry temia que a história da sua mãe se “repetisse”

Correio do Pantanal

1 mar 2021 às 15:16 hs
Príncipe Harry temia que a história da sua mãe se “repetisse”

No domingo, a CBS transmitiu um trecho de uma entrevista “íntima” do neto da rainha Elizabeth II com Oprah, com transmissão na íntegra marcada para 7 de março na televisão americana.

Príncipe Harry temia que a história da sua mãe se "repetisse"

DN/AFP01 Março 2021 — 16:59

Opríncipe Harry, que em parte culpa a imprensa pela morte da sua mãe, a princesa Diana, em 1997, disse à estrela da televisão americana Oprah Winfrey que temia que a história se repetisse.

Harry e a mulher Meghan Markle causaram um terremoto com a sua decisão no início de 2020 de abandonar as suas responsabilidades dentro da monarquia britânica.

No domingo, a CBS transmitiu um trecho de uma entrevista “íntima” do neto da rainha Elizabeth II com Oprah, com transmissão na íntegra marcada para 7 de março na televisão americana.https://www.youtube.com/embed/y7LJrh5UTr4?enablejsapi=1&origin=https%3A%2F%2Fwww.dn.pt&widgetid=1

“A minha maior preocupação era que a história se repetisse”, disse Harry, de 36 anos, aparentemente referindo-se à morte da mãe, num acidente de carro em Paris em 1997 enquanto tentava escapar à perseguição dos paparazzi.

O duque de Sussex tem um relacionamento difícil com os tabloides britânicos e recentemente declarou que a pressão da imprensa britânica estava “a destruir” a sua “saúde mental”.

“Estou apenas aliviado e feliz por estar sentado aqui a conversar com a Oprah com a minha mulher ao meu lado”, disse Harry, pegando Markle pela mão.

“Porque nem consigo imaginar como deve ter sido para ela [Diana] passar por esse processo sozinha todos esses anos”, disse.
“Tem sido incrivelmente difícil para nós dois, mas pelo menos estamos juntos.”

O casal, que anunciou no mês passado estar à espera do segundo filho, entrou com vários processos contra publicações do Reino Unido alegando invasão de privacidade e apontou esse como o principal motivo para o rompimento com a família real britânica, que entrou em vigor em abril 2020.

O Palácio de Buckingham anunciou a 19 de fevereiro que o casal perdeu os seus últimos títulos, depois de confirmar que se retirou definitivamente das suas obrigações como membros ativos da família real.

Harry perderá os seus títulos militares, especificamente na Marinha Real, e Meghan, ex-atriz, renunciará a títulos de uma ordem de caridade, por exemplo, dentro do National Theatre em Londres e em instituições da Commonwealth.

Harry e Meghan, com o seu filho Archie, vivem numa luxuosa mansão perto de Los Angeles e já assinaram contratos com a Netflix e o Spotify.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: