Presidente das Filipinas demite embaixadora flagrada agredindo empregada doméstica em Brasília

Correio do Pantanal

1 mar 2021 às 16:03 hs
Presidente das Filipinas demite embaixadora flagrada agredindo empregada doméstica em Brasília

Rodrigo Duterte disse, em pronunciamento nesta segunda-feira (1º), que Marichu Mauro não terá direito a benefícios de aposentadoria nem poderá ocupar cargo público novamente. Caso foi revelado pela TV Globo.

Por G1 DF e TV Globo

01/03/2021 15h04  Atualizado há uma hora


Câmeras de segurança flagram embaixadora das Filipinas agredindo empregada

Câmeras de segurança flagram embaixadora das Filipinas agredindo empregada

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse, em pronunciamento nesta segunda-feira (1º), que assinou a demissão da embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro. A decisão ocorre após uma reportagem da TV Globo mostrar vídeos que trazem a embaixadora agredindo uma empregada doméstica, na sede do consulado, em Brasília (assista acima).

O presidente disse que assinou a recomendação de demissão nos últimos dias e que o documento traz uma série de penas acessórias. Entre elas, Marichu está proibida de ocupar qualquer cargo público no país, pelo resto da vida.

Embaixadora das Filipinas, Marichu Mauro, durante agressão à funcionária dentro da residência da embaixada, em imagem registrada pelo circuito interno de televisão em 19 de outubro — Foto: Reprodução/TV Globo

Embaixadora das Filipinas, Marichu Mauro, durante agressão à funcionária dentro da residência da embaixada, em imagem registrada pelo circuito interno de televisão em 19 de outubro — Foto: Reprodução/TV Globohttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

“Eu assinei o documento afirmando a decisão. A decisão prevê a pena de demissão do serviço público, com as penas acessórias de cancelamento de elegibilidade, perda dos benefícios de aposentadoria e desqualificação perpétua de ocupação de cargo público, e proibição de aplicação do teste para serviço público”, disse Rodrigo Duterte no pronunciamento (tradução livre).

O presidente afirmou ainda que a embaixadora maltratou a empregada e repetidamente causou agressões físicas. A decisão foi tomada após investigação do Department of Foreign Affairs (DFA), o Departamento de Relações Exteriores das Filipinas.

Vídeo flagra ataques

Vídeo: embaixadora das Filipinas no Brasil agride empregada doméstica

Vídeo: embaixadora das Filipinas no Brasil agride empregada doméstica

O caso veio à tona em outubro do ano passado, depois que uma reportagem do Fantástico e da GloboNews exibiu os flagras de agressões. As imagens foram registradas por câmeras da residência oficial, que fica nos fundos da embaixada, em Brasília.

Funcionários descobriram que a vítima, de 51 anos, era agredida praticamente toda semana. Em 12 de março, por exemplo, as câmeras flagraram um momento em que a diplomata parecia discutir com a funcionária. De repente, Marichu Mauro deu um tapa no rosto dela. A agressão foi interrompida no instante seguinte, quando uma pessoa apareceu abrindo uma porta.

Em 19 de agosto, as duas tentavam consertar uma porta. Enquanto a empregada estava abaixada, a diplomata deu um puxão nas orelhas da vítima. Imagens de 15 de outubro mostraram a embaixadora tentando beliscar a funcionária. Ela ainda arrancou a máscara de proteção que a empregada usava no rosto.

Após a divulgação do caso, Marichu Mauro foi chamada de volta ao país de origem e se tornou alvo da investigação. A vítima também voltou às Filipinas e, segundo o governo, recebeu apoio.

Marichu B. Mauro, embaixadora das Filipinas, durante assinatura do Livro dos Embaixadores, em abril de 2018 — Foto: Isac Nobrega/PR

Marichu B. Mauro, embaixadora das Filipinas, durante assinatura do Livro dos Embaixadores, em abril de 2018 — Foto: Isac Nobrega/PR

Também depois da publicação das imagens, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revogou uma homenagem concedida à embaixadora em 2019.

Marichu havia recebido a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul – a mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores. A revogação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: