Prefeito dá tiro no pé com projeto de mudança de nomes de Ruas e Avenidas principais em Sonora

Correio do Pantanal

10 jun 2021 às 16:25 hs
Prefeito dá tiro no pé com projeto de mudança de nomes de Ruas e Avenidas principais em Sonora

A população de Sonora foi pega de surpresa no aniversário da cidade, neste dia 13 de junho, com um projeto aprovado por unanimidade de votos pela Câmara Municipal de Vereadores de Sonora que troca nomes de ruas e avenidas principais do município.

É importante frisar que os empresários, comerciantes e proprietários de imóveis das referidas ruas estão se unindo em um movimento pró permanência dos nomes e que também tem a finalidade de questionar o Ministério Público sobre a legalidade deste projeto de lei do executivo. Os mesmos alegam que os nomes das citadas ruas são homenagens às pessoas que tiveram relevância histórica para a emancipação e criação do município e que os mesmos não foram escolhidos aleatoriamente e sim com base na relevante atuação política e administrativa da cidade.

A Drª Caroline Gomes Chaves Bobato OAB/MS 13.524, OAB/MT 27258-A, está à frente de uma representação protocolada sobre o número 02.2021.00045439-6 e salienta ainda que outros comerciantes que estão se sentindo prejudicados com esta ação governamental estão se mobilizando no sentido de levar o tema para discussão ao tribunal de justiça, e cita algumas jurisprudências que trata do mesmo tema e que resultaram na anulação dos novos nomes de ruas.

Empresários da João Leite Schimdt e da Marcelo Miranda Soares questionam o projeto, tendo em vista que tais ruas estão nominadas desde a emancipação do município, e que os documentos relacionados a propriedade imóvel, da empresa (CNPJ) e (Inscrição Estadual) vão causar transtornos financeiros se forem alterados, e no momento não veem necessidade de tais mudanças.

Segundo eles, há forte indício de que os Edis estão legislando em causa própria, uma vez que com essa iniciativa estão usando de subterfúgio para homenagear seus parentes que faleceram recentemente.

Outro argumento elencado por eles é o de que Sonora é um município pungente e cresce a passos largos e que, sendo assim, estas pessoas podem ser homenageadas nos novos loteamentos que estão sendo abertos. Alegam também que outras pessoas de importância histórica no município estão sendo esquecidas nestas homenagens feitas agora pelo legislativo municipal.

Os empresários não acham justo que o legislativo e Executivo municipal imponham uma condição aos contribuintes, alegando que as nominações atuais ferem a lei, mesmo porque os nomes são funcionais e trazem orgulho a cidade e já estão vigentes há mais de 28 anos.

O movimento dos empresários e proprietários de imóveis pró permanência dos nomes lembram que estão na localidade desde o princípio da emancipação do município e que não foram nomeados temporariamente para habitar o local.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.