Por que o ‘casamento’ entre bolsonarismo e a Lava Jato pode estar chegando ao fim
  • piramide

Correio do Pantanal

5 set 2019 às 13:20 hs
Por que o ‘casamento’ entre bolsonarismo e a Lava Jato pode estar chegando ao fim

André Shalders – @andreshaldersDa BBC Brasil em Brasília

Sergio Moro e Jair Bolsonaro sorriem
Image captionNos últimos dias, Bolsonaro e Moro trocaram elogios em público. Mas reaproximação é incerta

A relação entre o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e apoiadores e membros da Operação Lava Jato vive seu momento mais conturbado desde as eleições de 2018. Mas, para além dos atritos recentes, decisões presidenciais nos próximos dias serão fundamentais para determinar se as partes estão só “dando um tempo” ou rompendo definitivamente.

Há dois temas controversos no horizonte, segundo procuradores, ativistas, policiais e especialistas ouvidos pela BBC News Brasil.

O presidente deve indicar até esta quinta-feira (5) o próximo titular da Procuradoria-Geral da República (PGR), cargo-máximo do Ministério Público, e decidir sobre vetos ao projeto de lei que pune com mais rigor o crime de abuso de autoridade – muitos pontos do texto são percebidos como prejudiciais por magistrados, procuradores e policiais.

Nos últimos dias, Bolsonaro indicou que deve agradar a Lava Jato em um ponto, e desagradar em outro: disse que fará cerca de 20 vetos ao projeto do abuso de autoridade, bem mais que o pedido por Moro. Ao mesmo tempo, deve indicar para a PGR o subprocurador-geral Augusto Aras, visto com desconfiança por grande parte dos procuradores.

A desavença se acirrou nas últimas semanas depois de intervenções de Bolsonaro na Receita Federal, na Polícia Federal e no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O presidente fala em renovar e melhorar a produtividade das instituições, além de ressaltar que as mudanças são prerrogativas suas.nullTalvez também te interesse

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.