Deputado adverte sobre eventuais conflitos internos na chapa de Reinaldo

Correio do Pantanal

9 abr 2018 às 10:04 hs
Deputado adverte sobre eventuais conflitos internos na chapa de Reinaldo

CONJUNTURA ONLINE

O deputado federal Geraldo Resende (PSDB) (Foto: Divulgação)

Sentindo-se alijado no processo de escolha dos candidatos ao Senado, o deputado federal Geraldo Resende deu início a uma ofensiva na tentativa de convencer a cúpula do PSDB em Mato Grosso do Sul a  promover prévias para a definição do nome que vai disputar o cargo.

Ele avalia que a legenda pode abrir mão das duas vagas, para compor com outros partidos nas eleições deste ano.

Na semana passada, durante ato de filiação do deputado estadual Paulo Corrêa ao PSDB, em Campo Grande, o governador Reinaldo Azambuja anunciou a candidatura do ex-secretário de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, ao Senado.

Geraldo entende que as prévias são importantes para evitar constrangimentos internos e representam uma estratégia democrática para a escolha de candidaturas. Na avaliação do deputado, o projeto principal do PSDB de Mato Grosso do Sul é a reeleição de Reinaldo Azambuja.

“Não podemos ter conflitos internos que venham a trazer dificuldades no encaminhamento deste processo”, salienta o parlamentar, que vem defendendo a necessidade de que a região da Grande Dourados esteja presente na chapa majoritária, com um nome ao Senado ou a vice-governador.

Com esse entendimento, Geraldo tem colocado seu nome como pré-candidato ao Senado e poderá disputar uma das vagas, caso o PSDB decida pela realização das prévias. Outro que tem anunciado disposição de disputar uma das cadeiras do Senado é o tucano Marcelo Miglioli, que se desincompatibilizou essa semana da secretaria estadual de Infraestrutura com essa finalidade.

No entanto, o governador Reinaldo Azambuja afirmou, também essa semana, que no PSDB “não há vaga certa” e que no partido “não há general, só soldado”. Reinaldo também afirmou que o deputado federal, Geraldo Resende continua na disputa por uma das vagas na Câmara Alta.

“Vamos construir a viabilidade das alianças. Nem o governador tem vaga cativa. Ninguém tem vaga cativa. Ela é conquistada, trazendo aliados e compondo posições. O Marcelo sai para pleitear uma das vagas, o que vai depender da força política, trabalho e organização que fará, como o Geraldo está fazendo”, afirmou Reinaldo durante a posse do novo secretário de Infreaestrutura Helianey Paulo da Silva.

Pré-candidato

Ao defender a necessidade de prévias dentro do PSDB, caso pelo menos uma das vagas seja preenchida por um dos nomes do partido, Geraldo reforça a ideia de que as regiões da Grande Dourados, Cone-Sul e Fronteira possam estar representadas nessa candidatura, ou mesmo na vice-governadoria.

Nessas condições, Geraldo Resende tem se colocado como pré-candidato ao Senado por entender que reúne condições para enfrentar uma disputa vitoriosa. Entre elas, a experiência de ser um parlamentar com sucessivos mandatos, com votações sempre crescentes, consolidando um trabalho reconhecido em várias regiões do Estado.

Geraldo também avoca o sentimento da Grande Dourados de ter um representante no Senado, além de que, segundo ele, um representante do interior na chapa de Reinaldo Azambuja traz um equilíbrio na disputa, uma vez que a outra vaga seguramente será preenchida por um representante da capital do Estado.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: