Para concluir inquéritos abertos, Polícia Civil anuncia mutirão em delegacias do interior

Correio do Pantanal

5 jun 2019 às 11:19 hs
Para concluir inquéritos abertos, Polícia Civil anuncia mutirão em delegacias do interior

MIDIAMAX

Delegacia de Chapadão do Sul receberá muritão. (Foto: Divulgação)

Por falta de efetivo e com a necessidade de conclusão de inquéritos, o delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas Lopes, determinou através de portarias publicadas no DOE (Diário Oficial do Estado), desta quarta-feira (5), que delegados e escrivães de delegacias do interior, trabalhem em cidades próximas em alguns dias da semana.

A solução foi encontrada, pois, com a carência de efetivo e a remoção de servidores de uma para outra unidade policial, sem que tais remoções geram custos mais altos ao erário, causem transtornos aos policiais e seus familiares, além da concessão de mudança de cidade dos servidores. O delegado-geral da Polícia Civil considerou também para a decisão, que a melhor solução para solucionar a demanda de inquéritos pendentes é a realização de mutirão, deslocando temporariamente equipes de servidores de uma unidade para trabalhar em dias alternados em outra delegacia.

As delegacias que vão receber ajuda em forma de mutirão, são as de Caarapó, Chapadão do Sul, Costa Rica, Mundo Novo e Nova Alvorada do Sul.

Para atender Caarapó, o delegado de Juti, Silvio Ramos Pereira e o escrivão Paulo Sérgio Dias dos Santos, vão atender a cidade nas terças e quintas-feiras.

Em Chapadão do Sul, quem vai ajudar na conclusão de inquéritos, é o delegado de Paranaíba, Reges Daniel de Almeida Gonçalves e a escrivã Juliane da Silva Firmino também às terças e quintas.

Em Mundo Novo, a ajuda será da delegacia de Polícia de Naviraí e também da Regional de Naviraí. A 1ª Delegacia de Polícia estará em Mundo Novo às terças e quintas-feiras e a Regional, segundas e quartas-feiras.

Já em Nova Alvorada do Sul, a delegacia de Rio Brilhante vai ajudar no mutirão, com os delegados Guilherme Sarian e Alexandre Neves da Silva Junior.

Eles vão receber diárias pelos trabalhos e terão 90 dias para concluir os inquéritos pendentes de investigação.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: