Homem é detido em MS por manter namorada presa dentro de caminhão por 11 dias
  • No Banner to display

  • celular

Correio do Pantanal

15 nov 2019 às 07:28 hs
Homem é detido em MS por manter namorada presa dentro de caminhão por 11 dias

De acordo com a polícia, vítima conseguiu fugir em um momento de distração do suspeito quando eles pararam em um posto de combustíveis, em Chapadão do Sul.

Por Flávio Dias, G1 MS — Campo Grande

Um homem de 43 anos foi detido nessa quarta-feira (13) após manter a namorada dele, de 26, presa por 11 dias dentro de um caminhão. O suspeito passou por várias cidades, obrigando-a a permanecer dentro do veículo, quando houve a prisão dele em flagrante em Chapadão do Sul, a 335 km de Campo Grande.

De acordo com o delegado Felipe Potter, o casal saiu do Porto de Paranaguá (PR) e ao parar em posto de combustíveis, a mulher aproveitou um momento de distração do caminhoneiro e conseguiu escapar. Ainda conforme o delegado, uma testemunha acionou a polícia após ver a vítima trancada em um banheiro do estabelecimento gritando por socorro.

Mulher ficou presa por 11 dias em caminhão. Ela conseguiu escapar após parar em Chapadão do Sul (MS). — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Mulher ficou presa por 11 dias em caminhão. Ela conseguiu escapar após parar em Chapadão do Sul (MS). — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Conforme a ocorrência policial, no local, os militares encontraram o homem muito nervoso e aparentava estar alcoolizado. A vítima também contou que estava presa dentro do caminhão desde o dia 2 de novembro e que sofria ameaças constantemente. Antes de fugir e pedir ajuda, ela teria sido agredida com murros na cabeça.

Em depoimento ao delegado Felipe Potter, a mulher que está com um olho roxo por conta das agressões, disse que é da cidade de Nova Cantu (PR) e que mantinha um relacionamento com o suspeito há 4 meses. No último dia 2, ele teria a colocado a força no caminhão e que desde esse dia, viajaram por várias cidades. Ela afirmou que ele teria tomado o celular dela e a impedia manter contato com a família e também de voltar para sua cidade.

Conforme Potter, o homem que é da cidade de Luiziana (PR), negou que a agrediu e que não a manteve em cárcere privado. Ele também alegou que a mulher viajava com ele de forma espontânea e que em nenhum momento pegou o aparelho de celular dela impedindo-a de manter contato com os parentes. Ao ser questionado sobre o olho roxo da vítima por conta das possíveis agressões, ele não soube explicar. O homem ainda disse que vítima trabalhava como garota de programa no Paraná.

Segundo a polícia, a mulher disse que o caminhoneiro ameaçava dizendo que se tentasse fugir, quem iria sofrer seria os filhos dela. Ela solicita medida protetiva e o caso foi registrado como violência doméstica, sequestro e carcere privado.

2 comentários

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: