Polícia prende caçador após ele capturar e atirar em animais silvestres dentro de jaula em Bonito; veja o vídeo
  • piramide

Correio do Pantanal

29 set 2019 às 00:10 hs
Polícia prende caçador após ele capturar e atirar em animais silvestres dentro de jaula em Bonito; veja o vídeo

Nas imagens é possível ver o momento do abate, sendo que um deles fica agonizando enquanto o outro permanece assustado em uma jaula.

Por Graziela Rezende, G1 MS

Vídeo mostra caçador abatendo dois animais silvestres em MS — Foto: Redes sociais/Reprodução

Vídeo mostra caçador abatendo dois animais silvestres em MS — Foto: Redes sociais/Reprodução

Um caçador de 68 anos foi autuado em Bonito, na região sudoeste do estado, após a divulgação de um vídeo, nas redes sociais, em que pratica a caça de animais silvestres de nome cateto, que é uma espécie de porco do mato. O suspeito confirmou o crime, nessa quinta-feira (26).

Nas imagens, é possível ver o momento em que ele atira nos bichos, sendo que um deles fica agonizando enquanto o outro permanece assustado em uma jaula. O vídeo inclusive teve trechos cortados por conta do teor violento.

Segundo a Polícia Militar Ambiental (PMA), que enviou uma equipe do Grupamento do Distrito de Águas do Miranda, o caçador capturou e deixou os animais em uma jaula de ferro. Após os tiros, o vídeo mostra o momento em que o idoso carneia os catetos. A arma de fogo usada no crime também aparece no vídeo, ainda conforme a polícia.

No depoimento, o caçador alegou que perdeu o objeto durante pescaria posterior. Ele deve responder por caça ilegal, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção, além da multa de R$ 1 mil. A pessoa quem gravou as imagens também já foi identificada e deve ser autuada pelo mesmo crime, além da autuação administrativa no mesmo valor.

Caçador é autuado após divulgação de vídeo em que ele atira em animais silvestres

Caçador é autuado após divulgação de vídeo em que ele atira em animais silvestres

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.