Piracema termina e PMA apreende em operação quase 2 toneladas de peixe

Correio do Pantanal

1 mar 2018 às 01:33 hs
Piracema termina e PMA apreende em operação quase 2 toneladas de peixe

CORREIO DO ESTADO

Peixes apreendidos na Operação Piracema no Município de Jardim – Foto: Divulgação/PMA

O número de pessoas autuadas na operação Piracema deste ano foi inferior a operação passada em 12,5%. Um total de 56 autuados em 2017 e 64 na operação anterior. Das 56 pessoas autuadas, 48 foram em flagrante.

A Piracema teve início no dia 5 de novembro do ano passado e termina nessa quarta-feira (28). A partir desta quinta , 1° de março, a pesca estará liberada nos rios do Estado.

Foram apreendidos na operação Piracema 2017 um total de 1.919 kg de pescado contra 1.401 kg na operação de 2016. O que causou esse aumento foi a aprensão de 949 kg de uma única vez, quando quatro pescadores foram presos em Corumbá, depois de levantamentos feitos pelo setor de inteligência da Polícia Militar Ambiental (PMA).

O município, inclusive, que é cortado pelo Rio Paraguai, liderou a quantidade de pescado apreendido, com 11 ocorrências, 19 autuados e 1.524 kg de pescado recolhidos.

Na sequência estão Aquidauana e Anastácio, com 8 ocorrências, 5 autuados e 142 kg de pescado apreendidos. No Rio Aquidauana, que corta esses municípios, há um alto fluxo de pescadores durante o ano todo, além de cachoeiras e corredeiras que necessitam de atenção 24 horas.

O valor das multas teve um aumento significativo, sendo 23% superior aos valores da operação passada. Foram aplicadas autuações que somaram R$ 181.200,00. No ano passado, foram R$ 147.700,00 de multas.

Os valores são um reflexo da quantidade maior de pescado apreendido, pois calcula-se um valor de R$ 20,00 para cada kg de pescado apreendido. Em casos de reincidências, as multas aplicadas também são maiores.

PESCA LIBERADA

A partir desta quinta-feira (1°), a pesca estará liberada em todos os rios do Estado e da União, exceto nos rios onde permanentemente a pesca não é permitida, e em alguns locais específicos, como distâncias definidas de cachoeiras, corredeiras e barragens de usinas hidrelétricas.

Com a pesca aberta no Mato Grosso do Sul, a Polícia Militar Ambiental (PMA) da início a uma nova fase da fiscalização.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.