Os Lázaros de Hoje
  • piramide

Correio do Pantanal

25 set 2019 às 12:09 hs
Os Lázaros de Hoje

PALAVRA – Evangelho Lucas 16:19-31

Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

MENSAGEM – Celebramos neste mês o Dia da BÍBLIA. E o lugar privilegiado para ler e acolher a Palavra de Deus é a Comunidade na celebração dominical. A Liturgia de domingo convida a ver os bens desse mundo, como dons que Deus colocou em nossas mãos, para que administremos, com gratuidade e amor. Na 1ª Leitura: o Profeta AMÓS denuncia severamente os ricos e poderosos do seu tempo, que viviam no luxo e na fartura, explorando os pobres, insensíveis diante da miséria e da desgraça de muitos. O Profeta anuncia que Deus não aprova essa situação. O castigo chegará em forma de exílio em terra estrangeira. (Am 6,11-16) As denúncias de Amós são ainda hoje atuais! Povos gastando fortunas matando gente em guerra, enquanto outros morrem de fome por não ter o que comer. Quantos vivem na abundância, enquanto muitos morrem de fome e na miséria. Quantos satisfazem seus caprichos, sacrificando até seus familiares… Na 2ª Leitura, Paulo denuncia a cobiça, “Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males”. (1Tm 6,10-16) No Evangelho, temos o julgamento de Deus sobre a distribuição das riquezas. A Parábola do homem Rico e do pobre Lázaro (Lc 16,19-31) tem três quadros: A Situação de vida do Homem rico e do Pobre “Lazaro”. A mudança de cena para ambos após a morte… Um DIÁLOGO entre o rico e Abraão, Proposta: “Pai Abraão, se alguém entre os mortos for avisar meus irmãos, certamente vão se converter…” Resposta: “Se não escutam a Moisés, nem aos profetas, mesmo se alguém ressuscitar dos mortos, não acreditarão…” A morte de ambos reverte a situação: quem vivia na riqueza está destinado aos “tormentos”, quem vivia na pobreza se encontra na paz de Deus. É uma Catequese sobre escatologia, antecipa o amanhã para que valorizemos o presente. O rico não é condenado por ser rico, mas porque prescinde de Deus. O pobre se salva porque está aberto para Deus e espera a Salvação. A pobreza não levou Lázaro ao céu, mas a humildade, e as riquezas não impediram o rico de entrar no seio de Abraão, mas seu egoísmo e a pouca solidariedade com o próximo. Na Parábola, o pobre tem “nome”, o rico não… Em nossa Comunidade, os pobres têm nome? “Escutem Moisés e os profetas!”: Essa advertência tem um significado todo especial no mês da BÍBLIA. A expressão “Moisés e os Profetas”, no tempo de Jesus, significava a Bíblia. Por isso, Jesus queria dizer que não estamos precisando de aparições duvidosas do além, de videntes ou prodígios milagrosos… A BÍBLIA é a única Revelação segura que todo cristão deve acreditar… Ela é suficiente para iluminar o nosso caminho. Seguindo essa Luz, encontraremos, aqui na terra, a solidariedade, a fraternidade e, na outra vida, acolhida na casa de Deus, um lugar junto de Abraão. Essa Palavra de Deus, podemos encontrá-la: Na Catequese… na Liturgia… na Leitura Orante da Bíblia… nos Grupos de Reflexão, nos Cursos de formação… na Leitura pessoal… Quem são os LÁZAROS hoje? Ainda hoje quantos ricos esbanjam na fartura, enquanto pobres “Lázaros” continuam privados até das migalhas que sobram… Creio que os vemos diariamente nas ruas e na televisão… Escutar Moisés, os Profetas, o Evangelho favorece o desapego e abre os olhos às necessidade dos irmãos. O Documento de Santo Domingo afirma: “O crescente empobrecimento a que estão submetidos milhões de irmãos nossos, que chega a intoleráveis extremos de miséria, é o mais devastador e humilhante flagelo que vive a América Latina” (179). No Brasil: O Salário mínimo irrisório… A aposentadoria miserável… enquanto outros recebem supersalários… e inúmeros desvios…

No Brasil, milhões de Lázaros nos indicam o caminho da salvação… Se nos abrirmos ou não a eles… Se nos colocarmos ou não a serviço de sua libertação.  E conclui com uma ADMOESTAÇÃO: “Há um abismo que nos separa… e não haverá mais volta…” Após a morte, a situação se torna irreversível. Como superar esse abismo que nos separa? Abismo que não foi construído por Deus, mas pelos homens… abismo que começa agora… e se prolonga no além… A EUCARISTIA é um grande meio para vencer esse abismo, desde que seja sempre uma verdadeira COMUNHÃO… que inicia AGORA (na Igreja, na família, na sociedade) e se prolonga por toda a ETERNIDADE junto de Deus.

Antônio Geraldo Dalla Costa -29.09.2019.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.