Operação integrada intensificará ações em seis cidades do MS
  • piramide

Correio do Pantanal

29 jun 2018 às 09:58 hs
Operação integrada intensificará ações em seis cidades do MS
Coxim Agora,
Ações tem objetivo de coibir ações criminosas cometidas nas áreas de fronteira – (Foto: GGI-FRON-DIV/ Divulgação)

Nesta quinta-feira (28), o Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (GGI-FRON-DIV), deflagrou uma operação integrando as forças de segurança municipais, estaduais e federais, na região sudoeste de Mato Grosso do Sul.

Na primeira atuação foram contemplados seis municípios localizados na faixa de fronteira com o Paraguai, com objetivo de coibir ações criminosas como descaminho, tráfico de armas, veiculos e entorpecentes.

Segundo o chefe de gabinete do  GGI-FRON-DIV, coronel, Edimilson de Oliveira Ribeiro, a intervenção foi solicitada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sejusp), dando continuidade ao Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído em 2016, pela presidência da república.

“O programa abrange 13 estados brasileiros localizados na área de fronteira do país e aqui no Estado, começamos as ações deste ano com seis  das 44 cidades que possuem divisa com Paraguai e Bolívia. A integração entre as forças de segurança pública possibilitará a realização de ações preventivas que incluem blitzes, mandados de busca e apreensão, furtos e roubos e o tráfico”, detalha.

PRIMEIROS RESULTADOS

Segundo o coronel Edimilson, dois helicópteros  serão utilizados para auxiliar na fiscalização e proporcionar apoio às equipes terrestres lançadas em pontos estratégicos, para o combate e pressão ao crime organizado na região de fronteira.

“As abordagens vão desde fiscalização nas rodovias até ações na área urbanas dos municípios participantes. Nosso planejamento prevê o atendimento de mais localidades, divididas em quatro polos regionais: Ponta Porã, Corumbá, Naviraí e Jardim, que juntos somam 18 cidades”, argumenta o representante do GGI-FRON-DIV.

Estão envolvidos na operação, os seguintes órgãos de segurança pública: Departamento de Operações de Fronteira (DOF), Exército Brasileiro,  Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Policia Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Civil, Polícia Militar, Receita Federal, Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), Guarda Civil Municipal e Agências Municipais de Trânsito (Agetran).

DO OUTRO LADO

A primeira apreensão aconteceu poucas horas após o início da operação, na rodovia MS-384, em Ponta Porã. Uma veículo Ford Courier foi flagrado com 580 quilos de maconha, porém, o motorista conseguiu fugir e abandonar a carga. Além disso, foram realizadas apreensões de cigarros, motocicletas e veículos com documentação irregular, ou produto de furto/roubo.

Do lado paraguaio, em Pedro Juan Caballero, operações integradas também serão realizadas pela Polícia Nacional, com abordagem inicial na BR-463. Para auxiliar na agilidade das fiscalizações, os militares utilizarão um Scanner RFR, que possibilita a identificação produtos camuflados nas latarias dos veículos. A tecnologia já é utilizada na fronteira de Foz do Iguaçu (PR) e Ciudad del Este (PY).

O coronel Edimilson antecipou que nesta sexta-feira (29), quando completarem 24 horas do início da operação será realizada uma entrevista coletiva para apresentação dos resultados iniciais.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.