O dramático momento em que aviões quase se chocaram em Nova York

Correio do Pantanal

16 jan 2023 às 16:24 hs
O dramático momento em que aviões quase se chocaram em Nova York

Há 9 horas

Avião da Delta pousando em Nova York

A Autoridade Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês) abriu uma investigação depois que dois aviões quase colidiram na noite de sexta-feira (13/01) no Aeroporto Internacional John F. Kennedy (JFK), em Nova York.

O incidente ocorreu quando um voo da Delta Airlines com destino a Santo Domingo, na República Dominicana, iniciou sua decolagem enquanto outro avião da American Airlines cruzava a pista.

O controlador de tráfego aéreo do JFK emitiu uma ordem urgente aos pilotos do avião da Delta, que conseguiram interromper a decolagem a tempo.

“M****! Delta Airlines 1943, cancele sua autorização de decolagem!”, grita um controlador na conversa entre a torre e a aeronave que foi gravada.

Um passageiro do voo da Delta contou que algumas pessoas ficaram com medo quando o avião parou.

A FAA e o National Transportation Safety Board (NTSB) vão determinar o que aconteceu e se alguém será punido.

O que se sabe sobre o que aconteceu?

O incidente ocorreu na última sexta-feira, 13 de janeiro, pouco depois das 20h (22h no horário de Brasília).

O voo Delta 1943 (DL1943) estava na pista 4L aguardando autorização para decolar para Santo Domingo.

Ao mesmo tempo, o voo da American (AA106) para Londres estava taxiando para a pista de decolagem designada.

Aeroporto JFK
Legenda da foto,Um avião estava prestes a decolar e outro estava taxiando na pista; autoridades investigam o que aconteceu

Segundo áudio compilado pelo ATC Live, site que monitora as radiofrequências da aviação, o voo DL1943 recebeu autorização para decolar da pista 4L.

Mas no momento de iniciar sua corrida de decolagem, o voo AA106 cruzava essa mesma pista enquanto taxiava.

“M****! Delta 1943, cancele a autorização de decolagem!”, diz o controlador. “Delta 1943, cancele a autorização de decolagem”, diz ele novamente.

O piloto responde que vai abortar a decolagem e solta um suspiro.

Alguns especialistas em aviação conseguiram reconstruir as posições da aeronave por meio de sites de monitoramento de voo.

Pule Twitter post, 1

h

Final de Twitter post, 1

A Autoridade Federal de Aviação informou que, com base em uma “análise preliminar”, o voo DL1943 “interrompeu sua decolagem a aproximadamente 1.000 pés (300 m) antes do ponto” onde o AA106 estava cruzando de uma pista adjacente.

João Fellet tenta entender como brasileiros chegaram ao grau atual de divisão.

Episódios

Fim do Podcast

A Delta informou que “depois que a aeronave parou com segurança na pista, ela voltou ao portão de embarque, onde os clientes desembarcaram”.

O voo foi remarcado para o dia seguinte. O voo AA106 decolou pouco depois para Londres.

Donall Brian Healy, passageiro do voo da Delta Airlines, disse que o incidente assustou alguns que estavam a bordo.

“Houve reações e gritos quando o avião começou a desacelerar, e depois silêncio completo. Senti uma onda de adrenalina, porque isso tudo não era normal, e fiquei sem saber o que esperar”, disse Healy ao Business Insider.

“Quando o avião parou, percebi que estávamos bem. Pensei que fosse alguma falha mecânica.”

O piloto disse às autoridades que abortou a decolagem porque outra aeronave estava passando em sua frente.

Nas gravações em áudio, o controlador diz aos pilotos do voo AA106 que eles cometeram um “possível desvio” das ordens recebidas.

Um dos pilotos responde: “A última autorização que eles nos deram (era que) estávamos autorizados a cruzar (a pista), correto?”

O controlador respondeu que as decolagens estavam ocorrendo na pista 4L. Em vez disso, o AA106 estava a caminho da pista 31L.

“Vamos ouvir as gravações, mas você deveria decolar da pista 4L. E agora está posicionado na pista 31L”, diz o controlador.

Um dos desastres mais graves da história da aviação foi uma colisão entre aviões em uma pista ocorrida em Tenerife, na Espanha, em março de 1977. Naquele episódio, 583 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

– Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-64289021

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.