No ano, polícias apreendem 2,52 mi de maços de cigarros em MS

Correio do Pantanal

18 jun 2018 às 10:01 hs
No ano, polícias apreendem 2,52 mi de maços de cigarros em MS

Somente na sexta (15), foram 11 carretas com carga de R$ 33 milhões

Edição MS,

Foto: PC de Souza/Arquivo

Em menos de seis meses, aproximadamente 2,52 milhões de maços de cigarros contrabandeados foram tirados de circulação em Mato Grosso do Sul, como resultado de apreensões de rotina e operações realizadas pelas polícias federal, rodoviária federal, Receita Federal e Polícia Militar no Estado.

Os números levam em conta ao menos sete ocorrências de médio e grande porte divulgadas pelas instituições de janeiro até este mês e foram realizadas em rodovias federais e estaduais. Na maioria delas, o valor da carga apreendida não foi informado, de acordo com levantamento realizado pelo Portal Correio do Estado.

Na mais recente das ações, já considerada um recorde histórico em apreensão de cigarros paraguaios e prisão em flagrante de motoristas, a Polícia Federal apreendeu nesta sexta-feira (15), durante operação na rodovia MS-141, em Ivinhema, onze carretas carregadas com cigarros contrabandeados do Paraguai. Estimativas iniciais indicam que cada carreta estava carregada com aproximadamente um milhão de maços de cigarros estrangeiros, em uma carga total avaliada em torno de R$ 33 milhões.

A ação aconteceu com a participação de policiais de Naviraí e Dourados, que prenderam nove motoristas dos caminhões. Todos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Federal de Naviraí e foram autuados pela prática dos crimes de contrabando e organização criminosa. Em nota, a Polícia Federal informou que esta apreensão pode se tratar do recorde histórico de apreensão de cigarros paraguaios e prisões em flagrante de motoristas. Os últimos registros deste tipo de operação pela instituição são de 2010, quando foram apreendidos 15 caminhões com cigarros e um motorista foi preso em flagrante.

Já no dia 17 de maio, a PF de Naviraí havia apreendido caminhão baú contendo aproximadamente 500 mil maços de cigarro contrabandeado do Paraguai, durante operação de rotina na MS-295, na região de Iguatemi. Segundo os agentes, a carga foi avaliada em aproximadamente R$ 1,5 milhão, com base nos preços de mercado. O motorista, de 33 anos, afirmou que fora contratado para transportar a mercadoria da fronteira com o Paraguai até a capital do estado de São Paulo.

Outras operações

Em 10 de março, ação da Polícia Rodoviária Federal resultou na apreensão de dois caminhões, carregados com 700 mil maços de cigarro contrabandeados do Paraguai. Conforme informado aos policiais pelos condutores, o destino da mercadoria ilícita era, respectivamente, os Estados de São Paulo e Goiás. O valor dos carregamentos não foi divulgado.

Já no dia 28 do mesmo mês, o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreendeu um caminhão baú, com placas de Campo Grande, carregado com 30 mil pacotes de cigarro. Conforme informações divulgadas à época, o veículo transportava uma carga de mudança da Capital para Nova Alvorada do Sul, mas depois seguiria para São Paulo com os cigarros. Também não foi informado o valor deste carregamento.

Em abril, no dia 19, foi a vez da Polícia Militar de Nova Casa Verde flagrar 960 caixas de cigarro em uma carreta, em Nova Andradina. A apreensão, realizada após o veículo parar no município para abastecer em um posto de combustíveis, resultou na apreensão de 48 mil pacotes do produto.

No dia 12 de maio, a PRF apreendeu durante a Operação Égide 70 mil pacotes de cigarros, transportados em uma carreta, na BR-463, em Ponta Porã. O carregamento, que não teve o valor divulgado, tinha como destino São Paulo.

Na última quinta-feira (14), Policiais militares de Terenos apreenderam 180 mil pacotes de na MS-355. O carregamento de cigarro estava dividido entre duas carretas e um caminhão Bitrem.

Quadrilhas

Ainda em abril, a Polícia Federal deflagrou a Operação Homônimo, para desarticular duas quadrilhas de contrabandistas de cigarros que agiam em Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná e Espírito Santo. O grupo, com entrepostos em Naviraí e Iguatemi, cidades localizadas na principal rota de cigarreiros do país, importava produtos paraguaios sem autorização da Receita Federal e causou prejuízo estimado em R$ 14 milhões aos cofres públicos.

A PF cumpriu ao todo 35 mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária, 45 de busca e apreensão e 32 de sequestro e bloqueio de bens, em decorrência de investigações iniciadas em agosto de 2017 pela delegacia de Sorocaba (SP). Algumas pessoas detidas já haviam sido alvos da Operação Mandrin, deflagrada pela mesma delegacia em 2007, também pela prática de contrabando.

Ao longo das investigações foram feitos 17 autos de prisão em flagrante com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual, resultando na prisão de 25 suspeitos, na apreensão de 25 veículos entre caminhões, vans e automóveis, bem como na apreensão de 4,27 milhões de maços de cigarro.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.