Navio com 300 toneladas de combustível em risco de afundar ao largo do Sri Lanka

Correio do Pantanal

2 jun 2021 às 21:45 hs
Navio com 300 toneladas de combustível em risco de afundar ao largo do Sri Lanka

O navio porta-contentores MV X-Press Pearl, danificado por um incêndio que deflagrou a 20 de maio, em Colombo, está em risco de afundar, numa altura em que é rebocado para águas mais profundas, avançou a Marinha do Sri Lanka.

TOPSHOT – This handout photograph taken and released by the Sri Lanka Air Force on May 30, 2021 shows smoke billowing from the Singapore-registered container ship MV X-Press Pearl, which has been burning for the eleventh consecutive day as vessels try to douse off the fire, in the sea off Sri Lanka’s Colombo Harbour, in Colombo. (Photo by – / SRI LANKA AIR FORCE / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE – MANDATORY CREDIT “AFP PHOTO/Sri Lanka Air Force” – NO MARKETING – NO ADVERTISING CAMPAIGNS – DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS

“O navio está em perigo iminente de afundamento”, disse o porta-voz Indika de Silva, horas depois de o MV X-Press Pearl, registado em Singapura, ter começado a ser rebocado para longe da costa de Colombo.

O Presidente cingalês, Gotabaya Rajapaksa, tinha ordenado que o navio fosse afastado da costa para minimizar potenciais danos, já que transporta mais de 300 toneladas de combustível nos tanques.

Segundo o ministro das Pescas cingalês, Kanchana Wijesekera, a empresa Smit, envolvida na operação de socorro ao MV XPressPearl, indicou que o navio se está “a afundar na localização atual”.

As autoridades do Sri Lanka lançaram uma série de medidas de emergência para proteger a lagoa Negombo, centro turístico do país, e as áreas circundantes, e limitar os danos causados por quaisquer detritos ou derrame de petróleo, acrescentou.

Toneladas de pequenos pedaços de plástico da carga da MV X-Press Pearl já cobrem 80 quilómetros da costa ocidental da ilha, no pior desastre ambiental da sua história.

O incêndio a bordo do navio deflagrou a 20 de maio, quando o porta-contentores estava prestes a entrar no porto de Colombro. Só treze dias depois, com a ajuda da guarda costeira indiana e da Smit, foi dado como extinto.

De referir que o Sri Lanka lançou uma investigação criminal sobre o incêndio no MV X-Press Pearl. Os três principais membros da tripulação terão de permanecer na ilha durante a investigação.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.