Thomas Cook: falência de operadora de turismo causa maior operação de resgate de britânicos desde a 2ª Guerra

Correio do Pantanal

23 set 2019 às 21:43 hs
Thomas Cook: falência de operadora de turismo causa maior operação de resgate de britânicos desde a 2ª Guerra
Passageiros no aeroporto de Maiorca, na Espanha
Image captionPassageiros no aeroporto de Maiorca, na Espanha: cerca de 150 mil britânicos precisarão ser repatriados nos próximos dias

A interrupção súbita das operações da empresa de turismo britânica Thomas Cook, que decretou falência após 178 anos no mercado, provocou a maior operação de repatriação em massa de britânicos desde a 2ª Guerra Mundial.

Espera-se que cerca de 150 mil viajantes sejam trazidos de volta ao país nos próximos dias como reflexo do fim das atividades da operadora.

Segundo o repórter de transportes da BBC Tom Burridge, 16 mil tinham retorno marcado para esta segunda-feira (23). Desse total, 14 mil devem ser deslocados em voos fretados, de acordo com as autoridades britânicas.

Batizada de Operação Matterhorn, a força-tarefa conta até o momento com 45 aeronaves que farão 64 rotas nesta segunda — uma escala que corresponderia à quinta maior companhia aérea do país.

Companhias aéreas como EasyJet e Virgin cederam parte dos aviões, alguns dos quais vindos de áreas distantes como a Malásia.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: