Terremoto com epicentro no mar a leste do Japão é sentido em Tóquio e Fukushima
  • No Banner to display

  • celular

Correio do Pantanal

13 fev 2021 às 20:53 hs
Terremoto com epicentro no mar a leste do Japão é sentido em Tóquio e Fukushima

Abalo ocorreu a cerca de 90 km da costa leste japonesa. Autoridades não ativaram alerta de tsunami. Há relatos de, pelo menos, 100 feridos.

Por G1

13/02/2021 11h34  Atualizado agora mesmo


Terremoto de magnitude 7,1 atinge a costa de Fukushima, no Japão

Terremoto de magnitude 7,1 atinge a costa de Fukushima, no Japão

Um terremoto de magnitude 7,1 com epicentro no mar a leste do Japão foi registrado na noite (pela hora local) deste sábado (13), segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês).

Segundo a agência japonesa Kyodo e jornais locais, há relatos de, pelo menos, 100 pessoas feridas e vários casos de incêndio.

The Japan Times publicou na manhã do domingo (horário local) que há feridos nas cidades de Miyagi, Fukushima, Ibaraki, Tochigi, Saitama e Chiba, mas que nenhum caso grave foi confirmado.

O tremor, sentido com força na capital Tóquio, ocorreu a cerca de 90 km da cidade costeira de Namie, que se situa perto também de Fukushima, cenário de uma catástrofe em 2011, quando, depois de um terremoto seguido de tsunami, três dos seis reatores da usina nuclear da empresa Tepco derreteram.

Desta vez, nenhum alerta de tsunami foi acionado pelas autoridades.

Vídeos que circularam nas redes sociais mostraram objetos caindo das prateleiras de lojas e residências.

O Japão está no Cinturão de Fogo do Pacífico, uma das regiões com maior atividade sísmica do planeta.

gif terremoto no japão quarto de hotel — Foto: Reprodução

13 de fevereiro - Homem limpa garrafas quebradas em uma loja de bebidas após um forte terremoto em Fukushima, no Japão. — Foto: Kyodo/via Reuters

13 de fevereiro – Homem limpa garrafas quebradas em uma loja de bebidas após um forte terremoto em Fukushima, no Japão. — Foto: Kyodo/via Reuters

O terremoto fez a região de Tóquio tremer por cerca de 30 segundos, começando às 23h08, pela hora local (11h08 em Brasília). Ele foi sentido com força também em Fukushima e Sendai.

O gabinete do primeiro-ministro japonês imediatamente criou um escritório de gerenciamento de crise e a Tokyo Electric Power Company, ou Tepco, que opera as usinas nucleares, disse que estava verificando seus postos de monitoramento em Fukushima para garantir que não houvesse vazamentos de radiação.

Terremoto no Japão — Foto: G1

Terremoto no Japão — Foto: G1

Em Minami Soma, um dos vilarejos da região de Fukushima esvaziados após o desastre nuclear de 2011, a NHK, a emissora pública japonesa, relatou que o forte tremor horizontal durou também cerca de 30 segundos.

Socorristas trabalham em hotel em Iwaki, na região de Fukushima, após terremoto neste sábado (13) — Foto: Reuters/Issei Kato

Socorristas trabalham em hotel em Iwaki, na região de Fukushima, após terremoto neste sábado (13) — Foto: Reuters/Issei Kato

De acordo com Katsunobu Kato, chefe de gabinete do primeiro-ministro Yoshihide Suga, cerca de 950.000 famílias ficaram sem energia nas áreas afetadas pelo tremor. Ele disse que duas usinas termelétricas na província de Fukushima foram desligadas. Várias linhas de trem-bala foram suspensas. Dezenas de famílias foram levadas para abrigos em várias cidades da região de Fukushima.

Falando a repórteres pouco antes das 2 da manhã, o premiê Suga aconselhou os japoneses a não saírem de casa e ficarem atentos a tremores secundários.

Mapa identifica a região do Círculo de Fogo do Pacífico — Foto: Ciência/G1

Mapa identifica a região do Círculo de Fogo do Pacífico — Foto: Ciência/G1

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: