Meteorito que vale milhões de reais é recuperado dos escombros do Museu Nacional
  • piramide

Correio do Pantanal

22 out 2018 às 12:57 hs
Meteorito que vale milhões de reais é recuperado dos escombros do Museu Nacional

Por Fantástico


Meteorito que vale milhões de reais é recuperado dos escombros do Museu Nacional, no Rio
Meteorito que vale milhões de reais é recuperado dos escombros do Museu Nacional, no Rio

A rocha mais antiga do sistema solar foi recuperada dos escombros do Museu Nacional, no Rio, que pegou fogo no dia dois de setembro. O Angra dos Reis estava intacto porque estava em um armário de ferro, então o armário protegeu.

O meteorito Angra dos Reis se formou, estima-se, há 4 bilhões e 560 milhões de anos, quando o sistema solar ainda era uma nuvem de gás e poeira. No século XIX, ele caiu no mar em Angra dos Reis. Três testemunhas correram para recuperar a pedra, a dois metros de profundidade.

Doada ao Museu Nacional, ela se revelou tão única que deu nome a uma classe de meteoritos: os angritos. O Angra, de apenas 65 gramas, vale milhões de reais.

Outro símbolo também foi encontrado esta semana. O crânio de Luzia, a primeira brasileira. Dois andares desabaram sobre o laboratório de arqueologia, mas o armário onde estava Luzia não foi atingido. O crânio, que é a ossada mais antiga da América do Sul, estava dentro de uma caixa de metal.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.