Azambuja direciona R$ 500 mil a Aquidauana e pede celeridade no decreto

Correio do Pantanal

23 fev 2018 às 09:35 hs
Azambuja direciona R$ 500 mil a Aquidauana e pede celeridade no decreto

CORREIO DO ESTADO

Governador já destinou verba para as cidades afetadas – Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) esteve em Aquidauana e Anastácio na manhã de hoje (22) para avaliar os estragos causados pela enchente nos dois municípios. Ele sobrevoou as cidades que foram castigadas pela cheia do Rio Aquidauana no início da semana e prometeu repasses emergenciais para recuperar os estragos e auxiliar as famílias afetadas.

Conforme Azambuja, há R$ 4 milhões no Fundo Estadual de Saúde que podem ser transferidos aos municípios afetados. “Temos hoje o fundo que pode transferir direto sem necessidade de burocracia. O município pode comprar medicamentos, atender as famílias desabrigadas, ajudar na volta dessas famílias. Quanto a obras é difícil precisar o valor sem ter a extenção dos danos. Temos que esperar a água baixar mais para ver se há pontes danificadas, por exemplo”, detalhou.

Aquidauana deve ser contemplada com R$ 500 mil e Anastácio com R$ 300 mil. São os recursos iniciais para ajudar as famílias. Para a reconstrução do que ficou danificado na cidade, o governador ressalta a importância de acelerar o pedido de situação de emergência feito pelo município.

“Na questão da saúde é urgente, amanhã mesmo vamos fazer as transferências aos municípios. Já a reconstrução, o Estado precisa ter a situação de emergência homologada para entrar no município sem necessidade de licitação. Isso depende de cada Defesa Civil municipal que deve enviar toda documentação necessária”, explicou.

Com o nível do rio atingindo 10,45 metros ontem (21), cerca de 150 pessoas ficaram desabrigadas em cinco regiões de Aquidauana.

A alta do rio atingiu a BR-262, uma das principais formas de acesso aos dois municípios. Azambuja disse que há uma alternativa sendo pavimentada pelo Governo do Estado e que não foi afetada por essa cheia. “Sobrevoamos o acesso por Camisão e Piraputanta e não há alagamentos”. O investimento do governo é de R$ 17 milhões nessas obras, que devem se encerrar no fim deste ano.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: