Assembleia Legislativa pode criar CPI para investigar duplicação da BR-163

Correio do Pantanal

23 fev 2018 às 09:30 hs
Assembleia Legislativa pode criar CPI para investigar duplicação da BR-163

CONJUNTURA ONLINE

O deputado Onevan de Matos, vice-presidente da AL (Foto: Reprodução/ALMS)

O vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Onevan de Matos (PSDB), não descarta a apresentação de pedido para criação de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para discutir as obras de duplicação oriundas do contrato de concessão da BR-163.

Em atenção aos requerimentos dos deputados João Grandão e Onevan de Matos, a Assembleia Legislativa promoverá audiência pública para discutir a questão, no próximo dia 16 de março, com a participação da concessionária CCR MS Via, ANTT, Ministério Público, Governos do Estado e Federal, prefeitos e parlamentares municipais, estaduais e federais.

“Estamos diante de uma incongruência, pois a concessionária requereu a ampliação no prazo para a conclusão da duplicação da rodovia, paralisou e retornou parcialmente as obras e, no entanto, mantém firme a cobrança dos pedágios”, exclamou o deputado estadual Onevan de Matos.

DEMORA

A CCR MS Via, empresa que venceu a licitação para a concessão da BR-163 (Mato Grosso do Sul) por 30 (trinta) anos, paralisou as obras de duplicação entre os meses de abril e setembro de 2017 e requereu a revisão do contrato para ampliar o prazo para a conclusão das obras.

As obras de duplicação da BR-163 previstas no contrato de concessão abrangem 800 dos 850 quilômetros do trecho sul-mato-grossense da rodovia, entre os municípios de Mundo Novo e Sonora – há apenas, até o momento, cerca de 130 quilômetros duplicados.

“Tenho reiterado aqui na tribuna da Assembleia Legislativa que o ritmo das obras de duplicação da BR-163 está muito demorado, ainda que as cobranças de pedágio estejam sendo regularmente realizadas. Não podemos aceitar esta situação, os tempos mudaram e a sociedade de Mato Grosso do Sul não aceita esta postura da empresa”, finalizou Onevan de Matos.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: