Réus na operação ‘Lama Asfáltica’ terão pedidos de recursos utilizados pelo TJMS

Correio do Pantanal

21 set 2020 às 22:15 hs
Réus na operação ‘Lama Asfáltica’ terão pedidos de recursos utilizados pelo TJMS
Entre os pedidos autorizados, está o de André Puccinelli Júnior, André Luiz Cance e João Roberto Baird

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) publicou nesta segunda-feira (21) que os réus André Luiz Cance, João Roberto Baird e André Puccinelli Júnior terão seus recursos analisados pelo órgão. A decisão foi proferida pelo juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal de Campo Grande.  

Os recursos, após manifestação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), serão encaminhados a segundo instância do Judiciário estadual. Segundo o magistrado, além dos três mencionados, outras 20 pessoas, entre elas o ex-governador André Puccinelli, impetraram diversos pedidos, mas a maioria deles é desbloqueio de bens.  

No entanto, eles ainda não foram aceitos pelo Tribunal. Apesar de elencar os pedidos, o magistrado não deu outros detalhes na determinação, em razão do processo correr em segredo de Justiça.  

LAMA ASFÁLTICA

Após uma delação premiada obtida pelo pecuarista, Ivanildo da Cunha Miranda, em 2017 ajudou a Polícia Federal a subsidiar provas na Operação Lama Asfáltica, que é investigada por desviar R$ 90 milhões dos cofres público do Estado.  

Por causa da colaboração premiada dele, além do ex-governador e o filho, os empresários João Amorim, da Proteco, e Antônio Celso Cortez e João Baird (Itel Informática e PSG) tornaram-se réus por vários crimes da denúncia, entre eles, corrupção e lavagem de dinheiro.  

O processo chegou a tramitar na Justiça Federal, mas o Tribunal Regional da 3ª Região entendeu, em 2019, que o foro competente é a Justiça Estadual. Atualmente, o processo tramita no Fórum de Campo Grande.  

– Bruno Henrique/Arquivo/Correio do Estado
ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: