Alvo de denúncias na PGR, Temer exalta combate à corrupção em cartilha

Correio do Pantanal

18 abr 2018 às 09:52 hs
Alvo de denúncias na PGR, Temer exalta combate à corrupção em cartilha

NOTICIAS AO MINUTO

© Marcos Corrêa/PR

Alvo de duas denúncias da PGR (Procuradoria-Geral da República), o presidente Michel Temer distribuiu nesta terça-feira (17) uma cartilha a líderes da base aliada na Câmara na qual destaca o “combate à corrupção” como um dos pontos de destaque de seu governo, que completa dois anos em maio.

“Combate à corrupção gera economia de R$ 4,5 bilhões”, diz o trecho que destaca a ação do Ministério da Transparência, pasta que está sob comando interino desde maio de 2017.

Em nenhum momento o texto fala sobre a Operação Lava Jato, da qual Temer e seus principais aliados são alvo, e não menciona a atuação da Polícia Federal.

Em outro trecho, o documento destaca a atuação da PF no combate ao tráfico de drogas, dizendo que a instituição bateu recorde na apreensão de maconha e cocaína no ano passado.

O texto foi entregue durante encontro no Palácio do Planalto nesta terça, em Brasília. O emedebista pretende concorrer à reeleição e tem pedido que os partidos que compõem a sua base aproveitem seus discursos em plenário ou agendas em seus estados para defender o legado de seu governo.

O documento, de 17 páginas, é intitulado “Governo Temer: as maiores entregas no menor tempo. O governo mais eficiente”. Traz também itens econômicos e políticos e aprimoramentos na área social feitos em programadas criados pelo governo do PT.

Alvo de duas denúncias por corrupção, organização criminosa e obstrução da Justiça, o presidente não fala a respeito da existência da Operação Lava Jato, embora comemore ter vencido “a crise causada pela investigação da chamada Operação Carne Fraca”.

A reunião ocorreu no Palácio do Planalto numa tentativa de Temer de conquistar apoio da Câmara para aprovar projetos como a privatização da Eletrobras e a reoneração da folha de pagamentos, pautas polêmicas que seguem emperradas no Congresso.

Nesta terça, pesquisa Datafolha mostrou que a atual gestão é reprovada por 70% dos brasileiros.

No campo econômico, o governo diz que, apesar da investigação da Carne Fraca, “o trabalho para garantir e expandir mercados e a qualidade da produção nacional resultaram em exportações de US$ 15,5 bi em 2017, aumento de 9% sobre os US$ 14,2 bi de 2016”.

O documento também alude à conclusão dos 217 km de transposição do eixo leste do rio São Francisco, obra iniciada em 2007, durante o governo do petista Luiz Inácio Lula da Silva.

Entre os itens sociais, Temer também exalta ações no Bolsa Família, no Minha Casa, Minha Vida e no ProUni, programas também criados durante as gestões petistas.

Na área econômica, o presidente cita ainda a polêmica reforma trabalhista, alvo de protestos em 2017.

Sob o título “Nova lei trabalhista apresenta resultados”, o governo comemora o saldo positivo de empregos de 77 mil contratações em janeiro, segundo dados do Caged.

Celebra também que “as ações na Justiça trabalhista caíram depois da reforma”. Com informações da Folhapress.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: