Não há volta a dar. Parlamento Europeu ratifica Brexit

Correio do Pantanal

29 jan 2020 às 16:57 hs
Não há volta a dar. Parlamento Europeu ratifica Brexit
Não há volta a dar. Parlamento Europeu ratifica Brexit
Foto: JOHN THYS / AFP)

O Parlamento Europeu aprovou, esta quarta-feira, a ratificação do acordo da saída do Reino Unido da União Europeia. Era a última fronteira para garantir que o Brexit acontece mesmo às 23 horas na próxima sexta-feira.

Foram 621 votos a favor, 49 contra e 13 abstenções, os eurodeputados ratificaram o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, terminando, desta forma, um processo nunca antes visto na União Europeia e que agora não tem volta a dar.

Três anos e meio depois de o ‘Brexit’ ter sido decidido num referendo por 52% dos eleitores, em junho de 2016, o processo, marcado por sucessivas rejeições do Acordo de Saída pelo parlamento britânico, que finalmente deu o seu aval após a clara vitória do conservador Boris Johnson nas eleições de dezembro passado, chega então ao fim, com a saída do Reino Unido do bloco europeu a concretizar-se na próxima sexta-feira, às 23:00 de Londres (mesma hora em Lisboa, 00:00 de 01 de fevereiro em Bruxelas).

No sábado, 1 de fevereiro, iniciar-se-á o chamado “período de transição”, até 31 de dezembro de 2020, durante o qual as duas partes negociarão a relação futura, já que nesse dia o Reino Unido tornar-se um “país terceiro” para a UE, depois de protagonizar aquele que é o primeiro abandono da história da União Europeia, que passa a contar com 27 Estados-membros.

Von der Leyen presta tributo a todos os britânicos que contribuíram para o projeto europeu

A presidente da Comissão Europeia prestou, na quarta-feira, tributo a todos os britânicos que contribuíram para a construção da União Europeia, durante o “quase meio século” de pertença do Reino Unido ao bloco prestes a chegar ao fim.

“Como presidente da Comissão Europeia, antes de mais quero prestar tributo a todos os britânicos que contribuíram tanto durante quase meio século de pertença do Reino Unido à UE, e penso em todos aqueles que nos ajudaram a criar as nossas instituições, pessoas como o comissário Arthur Cockfield, conhecido como o “pai” do nosso Mercado Único, ou Roy Jenkins, presidente da Comissão Europeia que fez tanto para abrir caminho à nossa moeda única”, declarou Ursula Von der Leyen.

Nigel Farage em êxtase

Se, de um lado, os eurodeputados “europeístas”, designadamente os trabalhistas, pertencentes ao grupo dos Socialistas e Democratas, envergam hoje cachecóis com as cores do Reino Unido e da União Europeia e em muitos casos não escondem a sua emoção, outros, os eurocéticos, ostentam símbolos exclusivamente britânicos e sorriem, como é o caso de Nigel Farage, um dos “obreiros” do ‘Brexit’, que hoje até calçou meias coloridas com a bandeira do Reino Unido.Partilhe este artigo no FacebookPartilhas31PARTILHASComentários

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: