Homem julgado por ‘tribunal do crime’ é encontrado amarrado e 4 são presos
  • piramide

Correio do Pantanal

22 jun 2018 às 11:02 hs
Homem julgado por ‘tribunal do crime’ é encontrado amarrado e 4 são presos

O flagrante aconteceu por volta das 21h, na Rua Alameda do Café, no Bairro São Jorge da Lagoa, na Capital

Campo Grande News,

Os quatro foram presos em flagrante e vão responder por associação criminosa e porte de arma de fogo (Foto: divulgação/Bope)
João Batista, dono da casa, em que acontecia o julgamento (Foto: Saul Schramm)
João Batista, dono da casa, em que acontecia o julgamento (Foto: Saul Schramm)

Vítima de 19 anos encontrada amarrada em uma casa na noite de ontem (21) foi salva pela equipe do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) enquanto era julgada pelo “tribunal do crime”. O caso aconteceu na Rua Alameda do Café, no Bairro São Jorge da Lagoa, em Campo Grande.

Os suspeitos: João Batista dos Santos, 46 anos, Luiz Alberto Ribeiro Pereira, Lucas Romário dos Santos, Higor Ferdinando de Almeida, foram presos em flagrante e negaram o crime. O grupo foi localizado após denúncia anônima recebida pelo Bope. Segundo o major WilmarFernandes, ao invadir a residência foi constatado que se tratava de um julgamento, pois a vítima com os pés amarrados era ameaçada por um dos integrantes armado com revólver.

Os quatro receberam voz de prisão e vão responder por associação criminosa, cárcere privado e porte ilegal de arma de fogo, explica o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, Rodrigo Camapum.

Vítima com os pés amarrados (Foto: divulgação/Bope)
Vítima com os pés amarrados (Foto: divulgação/Bope)

O grupo negou o crime e alegou que iria apenas usar droga na residência. Indagada, a vítima disse que não estava sendo ameaçada de morte, porém confessou que os suspeitos queriam bater nele e não quis explicar o motivo. “Todos estão mentindo, inclusive a vítima que foi coagida e está com medo de delatar os suspeitos. A maioria deles tem passagem por tráfico de drogas”, segundo o delegado.

A vítima e um dos suspeito são do Mato Grosso e vieram para a cidade no fim do ano passado. Eles afirmaram que não se conheciam, porém a polícia não acredita nesta versão. O grupo, segundo a polícia, faz parte de uma facção criminosa.

De janeiro até agora, pelo menos seis pessoas foram julgadas e mortas em tribunal do crime conduzido por membros do PCC (Primeiro Comando da Capital. Na semana passada, Mato Grosso do Sul e mais 14 Estados foram alvos de operação da Polícia Civil de São Paulo para desarticular a facção que age dentro e fora dos presídios atuando nos tráficos de armas e drogas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.