Já há mais tiroteios em massa do que dias do ano nos Estados Unidos
  • No Banner to display

  • celular

Correio do Pantanal

19 nov 2019 às 16:18 hs
Já há mais tiroteios em massa do que dias do ano nos Estados Unidos

Quatro pessoas morreram no último domingo na cidade de Fresno, na Califórnia, durante um tiroteio.

Só este ano já ocorreram mais de 370 tiroteios em massa nos EUA
Só este ano já ocorreram mais de 370 tiroteios em massa nos EUA© Cincinnati Police Department/Twitter

DN

No domingo, amigos e familiares estavam reunidos num quintal na cidade de Fresno, na Califórnia, para assistir a um jogo de futebol quando foram surpreendidos por um homem que começou a disparar indiscriminadamente. Quatro pessoas morreram e seis ficaram feridas neste tiroteio. Este é o caso mais recente de violência com recurso a arma de fogo nos EUA. Só este ano já foram registados mais de 370 tiroteios em massa.

O ano ainda não terminou, mas os tiroteios nos EUA já ultrapassam os dias de 2019. Os números são da associação sem fins lucrativos Gun Violence Archive (GVA), que reúne dados estatísticos sobre violência com armas de fogo, entre os quais, os tiroteios em massa, que são descritos como uma situação que provoca, pelo menos, quatro pessoas baleadas, sem contar com o atirador.

Os dados recolhidos indicam que 2019 pode ser o ano que, em média, regista dois tiroteios em massa por dia, o que não acontece desde 2016.

Ao dia 18 de novembro, o 322º dia do ano corrente, a GVA refere que foram registados 371 tiroteios em massanos EUA. Até este dia, 34 497 pessoas morreram e 26 086 ficaram feridas devido a incidentes com armas de fogo, que incluem não só tiroteios, mas também homicídios, suicídios e acidentes, refere o site da associação.

De acordo com a CBS, em 2016 o número de tiroteios em massa superou os dias do ano: 388. Já em 2017, a GVA registou 346 e em 2018 foram 340.

Com o número de episódios já registados, alguns dos quais com menos de 24 horas de diferença, 2019 caminha para ser um ano em que, em média, ocorrem dois tiroteios nos EUA.

Foi o que aconteceu em agosto, em El Paso, no Texas, quando Patrick Crusius quis matar o maior número de mexicanos que encontrasse no espaço comercial Walmart. Entrou no recinto armado e começou a disparar indiscriminadamente. 20 pessoas morreram.

Menos de 24 horas depois deste ataque, considerado o oitavo mais sangrento nos EUA desde que há registos, ocorreu outro tiroteio, desta vez em Dayton, no estado de Ohio. Junto a um bar, um homem, matou nove pessoas e feriu 16. O atirador foi abatido pela polícia.

Estes são os últimos tiroteios em massa nos EUA com, pelo menos, quatro vítimas mortais, segundo a associação GVA:

. Fresno, Califórnia (dia 17 de novembro): quatro pessoas morreram e seis ficaram feridas

. San Diego, Califórnia (16 de novembro): cinco vítimas mortais e um ferido

. Orinda, Califórnia (31 de outubro): cinco mortos e três feridos

. Filadélfia, Pennsylvania (30 de outubro): quatro mortos

. Nova Iorque, Brooklyn (12 de outubro): quatro mortos e três feridos

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: