Policial é preso em MS com droga escondida em armário dentro do Batalhão da PM

Correio do Pantanal

15 jan 2019 às 08:06 hs
Policial é preso em MS com droga escondida em armário dentro do Batalhão da PM

Por G1 MS

Batalhão onde o sargento foi preso em Três Lagoas (MS) — Foto: TV Morena/ReproduçãoBatalhão onde o sargento foi preso em Três Lagoas (MS) — Foto: TV Morena/Reprodução

Batalhão onde o sargento foi preso em Três Lagoas (MS) — Foto: TV Morena/Reprodução

Um policial militar foi preso em flagrante nesta segunda-feira (14) em Três Lagoas, região leste do estado. De acordo com a polícia, foram encontrados três quilos de maconha dentro do armário dele, no Batalhão da PM.

O sargento foi levado para Presídio Militar de Campo Grande e vai responder por tráfico de drogas. Em nota, o comando da PM informou que será aberto um processo administrativo contra o policial e que não compactua com nenhum tipo de desvio por parte dos seus integrantes.

O sargento foi preso durante a Operação Themis, desencadeada nesta segunda pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) com apoio do Batalhão do Choque, Corregedoria da Polícia Militar (PM) e Agência Estadual de Aministração do Sistema Penitenciário (Agepen).

Dezessete mandados de busca e apreensão foram cumpridos durante a operação contra o tráfico de drogas e coação que estaria sendo executada por uma organização criminosa do estado.

Um dos mandados foi cumprido na casa da secretária de esporte, juventude e lazer de Três Lagoas, Mariza Rocha. A polícia ainda não divulgou o grau de envolvimento dela. No entanto, uma prima da secretária foi presa com drogas encondidas em casa.

G1 tentou com contato a defesa da secretária e da prima dela, mas não conseguiu retorno até a publicação desta matéria.

Suspeita de atentado

De acordo com o Gaeco, a operação começou após a informação de que membros de uma facção criminosa estariam planejando um atentado contra uma promotora de Justiça de Três Lagoas. Ela teria mandado para a adoção filhos de uma integrante do grupo durante um processo por negligência.

Materiais foram aprendidos com os supeitos contendo pesquisas nas redes sociais da promotora e dos familiares dela. Durante as investigações, os agentes acabaram descobriram o esquema de tráfico de drogas.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: