Na França, um galo responde a ação na Justiça e gera discussão sobre vida no campo

Correio do Pantanal

5 jul 2019 às 06:26 hs
Na França, um galo responde a ação na Justiça e gera discussão sobre vida no campo

Por G1

Conheça o galo que foi processado na França por cacarejar muito cedo
G1 Mundo
Conheça o galo que foi processado na França por cacarejar muito cedo

Conheça o galo que foi processado na França por cacarejar muito cedo

A Justiça da França começa a examinar nesta quinta (4) uma disputa contra o galo mais famoso do país, Maurice, que vive em uma ilha chamada Oléron, na costa atlântica do país.

O seu canto de madrugada é agudo, e fez com que um bairro inteiro entrasse na Justiça contra ele por poluição auditiva.

Maurice canta todas as manhãs às 6h30. Ele incomoda vizinhos que não são da região, mas que compraram um imóvel lá depois de terem se aposentado.

A disputa entre o galo e seus vizinhos representa um enfrentamento simbólico entre dois estilos de vida: de um, estão os moradores da ilha de Oléron que sempre tiveram galos e galinhas; de outro, pessoas que vieram de outras partes da França e foram viver lá.

A Justiça da França vai analisar se o canto de Maurice, o galo, é poluição sonora — Foto: Xavier Leoty/ AFPA Justiça da França vai analisar se o canto de Maurice, o galo, é poluição sonora — Foto: Xavier Leoty/ AFP

A Justiça da França vai analisar se o canto de Maurice, o galo, é poluição sonora — Foto: Xavier Leoty/ AFP

Um galo sozinho não tece uma manhã

Maurice recebeu apoio da França inteira. Houve uma petição para defender seu canto, e em meses recentes, sua fama foi usada para chamar atenção para as causas dos coletes amarelos.

Os apoiadores criaram um movimento “Eu sou Maurice” em redes sociais. A chefe local do governo, Dominque Bussereau, apoia o bicho.

A dona de Maurice, Corinee Fesseau, disse à CNN que os vizinhos reclamaram pela primeira vez em 2017.

Formalmente, a acusação na Justiça é de poluição sonora. A decisão só deve ser dada no dia 5 de setembro.

“Espero que essas pessoas entendam o significado da vida rural”, disse Fesseau.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: