Mutirão retira 9 toneladas de material acumulado por idosa em casa durante 20 anos

Correio do Pantanal

26 jul 2019 às 16:18 hs
Mutirão retira 9 toneladas de material acumulado por idosa em casa durante 20 anos

Segundo a prefeitura de Salto (SP), foram necessários 7 caminhões na força-tarefa. 80% foram encaminhados para reciclagem; idosa fará acompanhamento médico.

Por Carlos Dias, G1 Sorocaba e Jundiaí

Equipe terminou limpeza na casa de acumuladora em Salto — Foto: Jussara Lima/Jornal Taperá

Equipe terminou limpeza na casa de acumuladora em Salto — Foto: Jussara Lima/Jornal Taperá

O lixo acumulado durante 20 anos na casa de dois idosos em Salto (SP) foi totalmente retirado pelo mutirão de limpeza. Segundo o balanço divulgado pela prefeitura nesta sexta-feira (26), foram necessários sete caminhões para o total de 9,2 toneladas de materiais.

O trabalho de equipes da Defesa Civil, Guarda Civil Municipal, a Secretaria de Ação Social e a Secretaria do Meio Ambiente começou na segunda-feira e terminou na quinta-feira. Conforme a administração municipal, 80% foram encaminhados para reciclagem.

Na ocasião, o aposentado Benedito Togni, de 82 anos, deixou parte do lixo na Rua Monteiro Lobato para chamar atenção das autoridades para resolver o problema da esposa, que sofre de transtorno e acumulava objetos.

Equipe fez limpeza em casa de idosa em Salto — Foto: Arquivo pessoal

Equipe fez limpeza em casa de idosa em Salto — Foto: Arquivo pessoal

G1 esteve na residência e conversou com o idoso. Ele contou que a mulher dele, de 77 anos, passou a recolher objetos na rua e levar para a casa depois que a mãe dela morreu, nos anos 90.

O volume de material era tão grande que o portão da garagem foi totalmente bloqueado. Por conta disso, o aposentado precisou abrir um buraco no muro para conseguir entrar e sair.

Enquanto a casa passa por limpeza, a idosa foi levada o hospital, onde foi medicada, se alimentou e receberá acompanhamento psicológico.

Benedito começou a retirar sozinho o material de casa em Salto — Foto: André Aoki/TV TEM

Benedito começou a retirar sozinho o material de casa em Salto — Foto: André Aoki/TV TEM

Vizinhos

A vizinha Neide Miranda de Oliveira ajuda o casal com carona para consultas médicas ou até mesmo, segundo ela, com comida.

Os dois idosos não têm filhos, mas moram na mesma rua dos irmãos, também de idade avançada.

“Todos os vizinhos estão maravilhados com o que estamos vendo. Só a limpeza de fora deu outra vista. Estamos radiantes com o que está sendo feito”, disse.

Anteriormente a prefeitura informou que já realizou visitas por meio da Secretaria de Ação Social e que o Departamento de Zoonoses também esteve no local para orientar a moradora sobre o perigo de reunir animais peçonhentos.

Equipes da prefeitura retiraram entulho que foi colocado para fora da casa de idosa que, segundo o marido, é acumuladora compulsiva há 20 anos — Foto: Jussara Lima/Jornal Taperá

Transtorno

A acumulação compulsiva é um transtorno psicológico onde a pessoa tem o hábito incontrolável de juntar roupas, objetos, papéis e todo tipo de entulho que, para ela, possui algum valor.

Em 2013, o transtorno foi classificado como doença mental pelo Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais. Estatísticas apontam que o transtorno acomete cerca de 5% da população mundial.

As pessoas que sofrem dessa doença têm um olhar distorcido sobre objetos. Para elas, mesmo a peça que parece mais insignificante tem valor de uso, estético, sentimental ou representa algo que é valorizado pelo indivíduo.

Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: