Mulher é detida ao tentar trocar neto de quatro meses por bebida alcoólica em bar de Piracicaba

Correio do Pantanal

6 fev 2018 às 10:52 hs
Mulher é detida ao tentar trocar neto de quatro meses por bebida alcoólica em bar de Piracicaba

Dona do estabelecimento chamou a Polícia Militar; Conselho Tutelar foi acionado e bebê levado para abrigo.

Avó é detida suspeita de tentar trocar neto por bebida alcóolica num bar, em Piracicaba

Avó é detida suspeita de tentar trocar neto por bebida alcóolica num bar, em Piracicaba

Uma mulher de 38 anos foi detida durante a madrugada desta terça-feira (6) ao tentar trocar o neto, um bebê de quatro meses, por bebidas alcoólicas em um bar de Piracicaba (SP). Quem chamou a polícia foi a dona do bar.

“Ela estava querendo trocar a criança, carrinho e um fardo de leite por bebida e uma festa”, relatou a comerciante, que preferiu não se identificar. “Ela queria desfazer da criança. Eu percebi que ela ia dar um fim na criança e entrei em casa para acionar a polícia”, completou.

Mulher tentou trocar o próprio neto por bebida em bar de Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)Mulher tentou trocar o próprio neto por bebida em bar de Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)

Mulher tentou trocar o próprio neto por bebida em bar de Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)

Quando os policiais chegaram, levaram a mulher e o bebê para a delegacia. A mãe da criança também foi chamada para prestar depoimento, mas não é ela que cuida do bebê, segundo familiares.

“A mãe da criança não é presente na criação, é mais a avó e as irmãs da mãe”, disse o policial militar Vitor Cavalvanti, responsável pela ocorrência. Depois de registrado o boletim da Polícia Civil, o Conselho Tutelar foi acionado e o bebê foi levado para um abrigo.

Bebê foi resgatado e entregue para o Conselho Tutelar de Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)Bebê foi resgatado e entregue para o Conselho Tutelar de Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)

Bebê foi resgatado e entregue para o Conselho Tutelar de Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)

“Ele vai ser acolhido por questões de segurança e amanhã a gente vai resolver no conselho”, explicou a conselheira Angélica Versa.

A avó e a mãe do bebê foram liberadas depois de prestar depoimento.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: