Morta por contrabandistas? Miss brasileira desapareceu      

Correio do Pantanal

27 mar 2018 às 07:25 hs
Morta por contrabandistas? Miss brasileira desapareceu      

Bruna Zucco, de 21 anos, está dada como desaparecida desde quinta-feira. A polícia acredita que um dos dois corpos encontrados carbonizados numa carrinha seja da jovem estudante

A polícia brasileira está a investigar o caso de Bruna Zucco, atual Miss Altônia, que foi dada como desaparecida desde quinta-feira no Paraná. A jovem, de 21 anos, foi vista pela última vez depois de sair da faculdade no final da semana passada. Após o alerta da mãe às autoridades, foi encontrada uma carrinha com dois corpos carbonizados. As autoridades acreditam que um dos corpos é o da Miss brasileira.

A carrinha foi encontrada numa estrada rural em Altônia e alguns dos objetos encontrados no veículo foram reconhecidos pela família de Bruna Zucco. No interior da viatura foi recolhido um caderno, restos de um aparelho eletrónico e uma mochila, o que leva a polícia a acreditar que a estudante universitária estava dentro da carrinha quando esta se incendiou. O outro corpo será de um empresário, Vladir Brito Feitosa, que também foi dado como desaparecido na madrugada de quinta-feira.

“Não é oficial, mas tudo isso são elementos que nos levam a crer que um dos corpos seja o dela. Até ao momento, não há notícias do paradeiro dela nem do Valdir, também desaparecido”, afirmou o delegado Izais Cordeiro ao programa de TV Brasil Urgente,citado pelo site Último Segundo.

Ttudo indica que foi um acerto de contas, possivelmente entre contrabandistas

A polícia aguarda agora pelos resultados dos exames de ADN, que vão ser realizados na cidade de Curitiba e que devem estar concluídos no prazo de um a dois meses.

Izais Cordeiro refere que a polícia está a considerar todas as hipóteses, “mas tudo indica que foi um ajuste de contas, possivelmente entre contrabandistas”. “Já tivemos alguns casos como este, de corpos carbonizados encontrados em veículos incendiados, relacionados com contrabando”, justificou o delegado, citado pelo site G1, da Globo.

A família de Bruna Zucco não acredita na tese das autoridades e mantém a esperança de que a jovem estudante de psicologia esteja viva.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: