Mecânico perde 7 carros de clientes com cheia do Rio Aquidauana que começa a baixar e mostrar estragos

Correio do Pantanal

23 fev 2018 às 09:22 hs
Mecânico perde 7 carros de clientes com cheia do Rio Aquidauana que começa a baixar e mostrar estragos

Nível atingiu 10,42 metros na quarta-feira (21) e transbordou fechando a passagem entre os municípios de Aquidauana e Anastácio.

Oficina onde sete carros de clientes tiveram perda total ao ficarem embaixo d'água com cheia do Rio Aquidauana (Foto: Cláudia Gaigher/TV Morena)

Oficina onde sete carros de clientes tiveram perda total ao ficarem embaixo d’água com cheia do Rio Aquidauana (Foto: Cláudia Gaigher/TV Morena)

O nível do Rio Aquidauana começou a baixar e os estragos provocados pela chuva dos últimos dias a ficar mais evidentes. O dono de uma oficina em Aquidauana, município a 131 quilômetros da capital de Mato Grosso do Sul, perdeu sete carros de clientes que tiveram perda total ao ficarem submersos.

“Foi muito rápido, foi caso de uma hora e meia. A água veio e eu arranquei 15 carros daqui e coloquei ali para trás, mas sete carros estão aqui, perda total, infelizmente. Eu vou resolver esse problema”, afirmou Gilson Novaes da Costa, dono da oficina.

Com cheia do rio, água quase encobriu casas em Aquidauana (MS) (Foto: Cláudia Gaigher/TV Morena)

Com cheia do rio, água quase encobriu casas em Aquidauana (MS) (Foto: Cláudia Gaigher/TV Morena)

O nível do rio atingiu 10,93 metros na manhã desta quinta-feira (22), segundo o boletim do Instituto do Meio Ambiente (Imasul), a maior da série histórica desde 2011, quando registrou 10,70 m.

Com o passar das horas, a água foi recuando e as duas pontes que ligam Aquidauana e Anastácio foram sendo liberadas aos poucos. A passagem chegou a ser totalmente bloqueada e uma passarela com barcos foi construída com barcos pelo Exército.

Passadeira instalada pelo Exército nesta madrugada para ligar Aquidauana e Anastácio, em MS (Foto: Reprodução/TV Morena)

Passadeira instalada pelo Exército nesta madrugada para ligar Aquidauana e Anastácio, em MS (Foto: Reprodução/TV Morena)

De acordo com a Defesa Civil, o nível normal do rio é de 3,30 metros, mas ainda está a mais de 6 metros acima da normalidade. Por causa do alagamento, cerca de 150 pessoas tiveram de recorrer a quatro abrigos na cidade.

Por causa da inundação, a prefeitura de Aquidauana decretou estado de emergência e suspendeu as aulas, que haviam começado na segunda-feira (19), até o fim da semana.

Os frigoríficos das duas cidades tiveram as atividades suspensas ontem. Na unidade da JBS, três animais morreram afogados, outros 600 foram salvos, sendo parte transferidos para fazenda vizinha e outra sendo abatida. No outro frigorífico, os trabalhadores não conseguiram chegar ao local por causa do alagamento.

Socorro

A Cruz Vermelha Brasileira de Mato Grosso do Sul lançou nesta quarta uma campanha de arrecadação de doações “S.O.S. Pantanal Sul” para as vítimas dos alagamentos das cidades em situação de emergência declaradas nos últimos dias.

O presidente Tácito Nogueira esteve em Aquidauana, onde a situação está mais grave, e disse que vai fazer um esforço conjunto em diversos municípios do estado e junto à entidade nacional da Cruz Vermelha Brasileira para arrecadar os recursos e doações.

De acordo com a Cruz Vermelha, no momento, a maior necessidade é de itens de higiene pessoal básica como papel higiênico, escova e pasta de dentes, sabonete, shampoo, pente, barbeador, absorvente higiênico e alimentos – água mineral, leite em pó e alimentos não perecíveis.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: