Leva tudo só não me leva’, diz vítima de quadrilha da ‘vovó do crime’ em MS
  • No Banner to display

  • celular

Correio do Pantanal

28 mar 2018 às 10:34 hs
Leva tudo só não me leva’, diz vítima de quadrilha da ‘vovó do crime’ em MS

Só este ano a Sejusp aponta 500 roubos de carros no Estado. O que chama a atenção é que as caminhonetes deixaram de ser o principal alvo.

'Leva tudo só não me leva', diz vítima de quadrilha da 'vovó do crime' em MS

Reprodução/TV Morena


Por Graziela Rezende, G1 MS

 

Sem reação diante aos bandidos, a vítima que foi abordada quando parou o carro para atender ao celular, disse: “Leva tudo só não me leva”. A mulher, que prefere não se identificar, conta que o crime ocorreu no dia 14 deste mês. Os assaltantes pararam na sua frente e a apontaram uma arma, ordenando rapidamente para descer do carro.

“Falavam o tempo todo que iam me matar e aí eu não tive reação nenhuma”, comentou. Ao contrário dela, outra vítima do grupo criminoso tentou reagir. “De repente parou um carro na frente, já desceu três moços e abordando com arma, apontando e falando que atirava, mandando descer do carro”, explicou.

Ao perceber que realmente eles levariam o veículo, a mulher decidiu se arriscar. “Quando eu vi que eles íam levar o carro mesmo , eu avancei pra entrar de volta, quando eles saíram e foram arrastando eu dentro do carro, com metade pra fora e metade pra dentro. Começaram a me bater porque queriam que eu descesse e eu falando não”, afirmou.

O caso ocorreu há cerca de duas semanas. A vítima foi abandonada alguns metros depois. Até hoje o carro não foi recuperado. No primeiro caso, o veículo foi localizado durante uma perseguição em Campo Grande. Todos estes casos, segundo a polícia, serviram para apontar uma “mudança de comportamento” dos ladrões de carro.

Conforme a investigação, as caminhonetes deixaram de ser alvo principal dos bandidos, já que carros de passeio também estão sendo roubados para serem trocados por drogas na fronteira.

Ao todo, sete pessoas foram presas, entre elas a integrante que ficou conhecida como a “vovó do crime”. Só este ano a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) aponta 500 roubos de carros no Estado. O que chama a atenção é que as caminhonetes deixaram de ser o principal alvo.

“O que dá a entender é que o comércio de entorpecedentes ele tem sido cada vez mais amplo, independente do tipo de veículo eles estão aceitando qualquer um na troca de entorpecentes”, comentou o tenente-coronel Marcus Pollet, que recuperou, durante ação do Batalhão de Choque, 12 carros e 9 caminhonetes este ano.

De acordo com a delegada da Polícia Civil, Sidnéia Tobias, os carros menores são alvo porque são mais versáteis. “Ele oferece o desmanche para peças e também pode ser usado prática de crimes aqui e no interior e também levado para a fronteira”, finalizou.

Carros de passeio também são alvos de ladrões em Campo Grande

Carros de passeio também são alvos de ladrões em Campo Grande

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: