Juiz decreta prisão preventiva a suspeito de matar ex-namorada com 18 facadas por ciúmes em MS

Correio do Pantanal

3 fev 2018 às 08:45 hs
Juiz decreta prisão preventiva a suspeito de matar ex-namorada com 18 facadas por ciúmes em MS

Crime aconteceu no dia 22 de janeiro deste ano. Jovem se entregou após cinco dias e foi mantido preso por um mandado de prisão em aberto no PR por estupro.

Suspeito de matar ex-namorada com 18 golpes de facão em Campo Grande (MS) (Foto: Dyego Queiroz/G1 MS)

Suspeito de matar ex-namorada com 18 golpes de facão em Campo Grande (MS) (Foto: Dyego Queiroz/G1 MS)

O juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, decretou na quinta-feira (1º) a prisão preventiva do suspeito de matar a ex-namorada Katiusce Arguelho dos Santos, de 31 anos, com 18 facadas por causa de ciúme.

Segundo a polícia, a vítima teria comparecido na casa de Bruno Mendes de Oliveira, de 28 anos, no bairro Jardim São Conrado, no final da tarde do dia 22 de janeiro deste ano, acompanhada de um dos filhos. Enquanto a criança estava do lado de fora brincando, os dois discutiram na cozinha.

Com raiva e ciúmes, o suspeito teria pegado um facão em cima da geladeira e golpeado a vítima por 18 vezes antes de sair desorientado pela rua. O jovem não foi encontrado pela polícia até se apresentar espontaneamente na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) cinco dias após o fato e confessar o crime.

Na Deam, constatou a existência de um mandado de prisão em aberto pela Justiça de Nova Esperança (PR) por suposta prática de estupro e atentado violento ao pudor, que manteve o suspeito preso. Ainda assim, a delegada pediu a prisão preventiva do suspeito por entender ser medida imprescindível ao andamento das investigações sobre a morte de Katiusce.

O juiz ressaltou a necessidade da prisão com fundamento na ordem pública, tendo em vista a gravidade do suspeito crime cometido no âmbito de violência doméstica e contra a mulher. Também enfatizou a suposta de outros delitos que revelaria uma personalidade voltada ao crime.

“Faz-se necessária a prisão do investigado por conveniência da instrução criminal, a fim de impedir que o referido venha a influenciar nos depoimentos das testemunhas a serem ouvidas, tanto na fase policial, como eventualmente na judicial, já que as investigações sequer terminaram”, disse Garcete na decisão.

Katiusce tinha seis filhos, frutos do relacionamento anterior. A irmã Kamila Arguelho dos Santos, de 29 anos, e mãe dela vão pedir a guarda das crianças na Justiça. Os mais novos tem 4 e 7 anos. De acordo com Kamila, o filho de 7 anos é o que mais está sofrendo e fica pedindo a mãe. A menina caçula foi deixada em outra residência para não ver o que está acontecendo.

Mulher que morreu por ciúmes e deixou seis filhos (Foto: Reprodução/TV Morena)

Mulher que morreu por ciúmes e deixou seis filhos (Foto: Reprodução/TV Morena)

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: