Inflação em Campo Grande fecha janeiro em 0,25%, menor índice em 24 anos, aponta Nepes

Correio do Pantanal

17 fev 2018 às 08:14 hs
Inflação em Campo Grande fecha janeiro em 0,25%, menor índice em 24 anos, aponta Nepes

No acumulado de 12 meses, a inflação recuou para 2,41% no início deste ano. Habitação, vestuário e transporte foram os que mais contribuíram nesse período.

Transporte foi um dos maiores contribuintes para a baixa inflação em janeiro  (Foto: Fernando da Mata/G1 MS)

Transporte foi um dos maiores contribuintes para a baixa inflação em janeiro (Foto: Fernando da Mata/G1 MS)

O Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) fechou o mês de janeiro em 0,25%, o menor em 24 anos, segundo o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da Uniderp.

Segundo o levantamento, os grupos vilões da inflação no primeiro mês do ano foram: Despesas Pessoais (2,89%), contribuição de 0,26%; Habitação (1,97%), saldo positivo de 0,64%; e Vestuário (0,64%), 0,05% de colaboração.

Por outro lado, os grupos que seguraram os índices foram Transportes, -3,03% e contribuição de -0,45%; Saúde, índice de -1,32% e colaboração de -0,12%; e Alimentação (-0,43%) derrubou -0,09%.

No acumulado dos 12 meses, a inflação recuou de 2,6%, em dezembro de 2017, para 2,41% janeiro deste ano. Nesse período, os grupos de destaque foram Habitação (5,39%); Vestuário (4,71%); e Transportes (3,98%). Já a deflação foi composta da Educação (-2,81%); Alimentação (-2,31%); e Saúde (-0,72%).

O coordenador do Nepes/Uniderp, Celso Correia de Souza, afirma que o resultado é um bom sinal das medidas econômicas adotadas pelas autoridades brasileiras. Na avaliação dele, a tendência é da inflação permanecer abaixo da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) de 4,5%.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: