Homem preso suspeito de matar o filho de 1 ano e 6 meses em MS é lutador de MMA

Correio do Pantanal

18 ago 2018 às 09:25 hs
Homem preso suspeito de matar o filho de 1 ano e 6 meses em MS é lutador de MMA

Pancadas nas costas causaram dilaceração no fígado e morte do bebê, aponta perícia.


Por Ricardo Freitas, G1 MS

"Joel Tigre" em luta de MMA em  (Foto: Facebook / Reprodução )

“Joel Tigre” em luta de MMA em (Foto: Facebook / Reprodução )

O homem suspeito de matar o filho de 1 ano e 6 meses em Dourados, a 230 km de Campo Grande, é conhecido nos octógonos como ‘Joel Tigre’. Esse é nome que Joel Rodrigo Ávalo Santos, de 24 anos, usa para lutar MMA.

Joel começou a carreira em 2011, no currículo tem 10 vitórias em 14 lutas. Ele se preparava para uma competição que está marcada para o mês de novembro, em Dourados. O lutador treinava para perder 15 kg, e com isso, se enquadrar na categoria dele, que é de 70 kg.

Tigre é conhecido entre os colegas de academia como um esportista dedicado. Ele treinava MMA e Jiu-Jitsu 6 dias por semana. Luis Bezerra, que se preparava com Joel, contou ao G1 que o lutador aparentava ser uma pessoa muito calma e tranquila. Ele disse que ficou supreso com a notícia da morte do bebê e com a prisão.

“Eu não quero acreditar que foi ele o autor, mas se for o culpado, que ele pague pelo o que ele fez, pois eu também tenho filho”, disse Luiz.

Entenda o caso

Joel Rodrigo Ávalo Santos, de 24 anos, e a madrasta, Jéssica Leite Ribeiro, de 21 anos, foram presos nessa quinta-feira (16), suspeitos pelo crime. Horas antes, socorristas foram chamados para atender o menino que estaria engasgando e constataram indícios de agressão. O bebê estava no local há 9 dias. A morte ocorreu durante a manhã. À tarde, houve o flagrante.

Na delegacia, a mãe do bebê disse que nunca percebeu comportamento estranho, e que neste momento, quer apenas justiça: “Eu espero que pague, porque, é uma criança. Eu nunca esperava estar aqui”. Ela contou à polícia que tem medidas protetivas contra o ex-companheiro e a mulher dele, por agressão.

Agressões na cabeça, pescoço e pancadas nas costas, causaram dilaceração no fígado e morte do menino. É o que apontou a perícia, após análise no corpo do bebê, segundo afirmou ao G1 o delegado Marcelo Damaceno, titular da 2ª Delegacia de Polícia de Dourados..

Em audiência de custódia realizada na tarde desta sexta-feira (17), a justiça decretou a prisão por tempo indeterminado do casal.

"Joel Tigre" em luta de MMA em  (Foto: Facebook / Reprodução )
ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: