Garotas de programa se revoltam por falta de pagamento e colocam fogo em boate de MS

Correio do Pantanal

12 jul 2019 às 07:33 hs
Garotas de programa se revoltam por falta de pagamento e colocam fogo em boate de MS

Por Flávio Dias, G1 MS

Um andar do prédio onde funciona uma boate ficou destruído após ser incendiado por três garotas de programa na noite desta quarta feira (10), em Chapadão do Sul, a 335 km de Campo Grande. De acordo com a Polícia Militar, as suspeitas alegaram que não receberam pelos programas que teriam feito.

Garotas de programa se revoltam e colocam fogo em boate de Chapadão do Sul. — Foto: Site O Correio NewsGarotas de programa se revoltam e colocam fogo em boate de Chapadão do Sul. — Foto: Site O Correio News

Garotas de programa se revoltam e colocam fogo em boate de Chapadão do Sul. — Foto: Site O Correio News

Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas foram controladas em 20 minutos e foram usados cerca de 2,5 mil litros de água. Conforme a corporação, outras mulheres que estavam no local tentaram apagar o fogo antes de acionar os bombeiros.

Conforme a polícia, os militares foram chamados no final da manhã do mesmo dia para atender uma ocorrência na boate. As suspeitas teriam reclamado que não recebiam pelos serviços. Na ocasião, a gerente do local se comprometeu que sacaria dinheiro no banco para realizar os pagamentos.

De acordo com a ocorrência, por volta das 15h, a PM foi acionada novamente. As três suspeitas foram encaminhadas para a delegacia e alegaram que a gerente teria dito que não as pagaria.

Foram usados mais de 2 mil litros de água para combater as chamas, em Chapadão do Sul (MS). — Foto: Site O Correio NewsForam usados mais de 2 mil litros de água para combater as chamas, em Chapadão do Sul (MS). — Foto: Site O Correio News

Foram usados mais de 2 mil litros de água para combater as chamas, em Chapadão do Sul (MS). — Foto: Site O Correio News

Por volta das 18h, os bombeiros foram acionados para combater o incêndio na boate. Camas, roupas e objetos pessoais foram destruídos pelas chamas.

G1 tentou contato com o delegado responsável pelo caso, para verificar se alguém foi preso, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: