FBI faz buscas no escritório do advogado de Donald Trump

Correio do Pantanal

10 abr 2018 às 09:42 hs
FBI faz buscas no escritório do advogado de Donald Trump

Michael Cohen declarou ter pagado 130 mil dólares (105 mil euros) para pagar silêncio de Stormy Daniels

  |  REUTERS/JONATHAN ERNST/FILE PHOTO

Agentes apreenderam documentos relacionados com os pagamentos à atriz pornográfica Stormy Daniels

Agentes do FBI estiveram esta segunda-feira no escritório do advogado pessoal de Donald Trump, Michael Cohen. Das buscas resultou a apreensão de vários documentos, entre os quais os relacionados com a atriz pornográfica Stormy Daniels, que alegadamente teve um caso com o presidente dos EUA.

Segundo, o New York Times os procuradores de Manhattan obtiveram o mandado de buscas e apreensão através de uma recomendação do procurador especial, Robert S. Mueller III, que está a investigar a interferência da Rússia nas eleições presidenciais norte-americanas, vencidas precisamente por Donald Trump. Um ato que o advogado de Michael Cohen classificou de “totalmente inapropriado e desnecessário”.

Os jornais norte-americanos referem que as buscas não estão relacionadas com a investigação de Mueller, mas com outros dados que este terá passado aos procuradores de Nova Iorque. “Hoje, o ministério público do distrito sul de Nova Iorque executou uma série de mandados de buscas e apreendeu comunicações privilegiadas entre o meu cliente, Michael Cohen, e os seus clientes”, declarou Stephen Ryan, advogado de Cohen.

O advogado de Donald Trump está envolvido em várias investigações que envolvem o presidente. Está a ser investigado pelo seu envolvimento no caso das interferências russas, mas estas buscas parecem estar ligadas às suas declarações em que admitiu ter pagado 130 mil dólares (105 mil euros) à atriz pornográfica que diz ter tido um caso com Donald Trump, Stormy Daniels. O pagamento serviria para comprar o seu silêncio em relação ao encontro entre os dois.

O advogado de Michael Cohen garantiu que este colaborou com as autoridades. Uma fonte ligada às buscas referiu ao New York Times, que os pagamentos a Stormy Daniels foram um dos aspetos investigados, mas também emails, documentos de impostos e comunicações com cliente.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: