Ex-presidente da Coreia do Sul condenada a 24 anos de prisão

Correio do Pantanal

6 abr 2018 às 07:08 hs
Ex-presidente da Coreia do Sul condenada a 24 anos de prisão

O tribunal condenou Park Geun-hye pelos crimes de corrupção, abuso de poder e coerção

A antiga presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, foi condenada a 24 anos de prisão pelos crimes de abuso de poder, corrupção e coerção.

“A presidente abusou do poder que lhe foi dado pelos cidadãos”, disse o juiz na leitura da sentença.

A ex-chefe de Estado sul coreana, de 66 anos, foi declarada culpada pelo tribunal de Seul de várias acusações de abuso de poder, coação e suborno, no quadro do processo de corrupção que levou à destituição do cargo em janeiro de 2017.

A sentença, que foi transmitida pela televisão, considera que a ex-presidente e a amiga Choi Soon-sil, conhecida como “Rasputina”, foram responsáveis pela criação de uma vasta rede de favorecimentos tendo extorquido empresas como a Samsung, Hyunday e Lotte.

Park Geun-hey está em prisão preventiva desde março de 2017, tendo o Ministério Público pedido uma sentença de 30 anos de cadeia e o pagamento de 90 milhões de euros.

Em frente ao edifício do tribunal juntou-se uma multidão de apoiantes da ex-presidente que criticam o sistema judicial e que consideram “que o império da lei está morto” na Coreia do Sul.

A ex-chefe de Estado não compareceu nas sessões do julgamento nem esteve presente durante a leitura da sentença porque afirma que foi julgada de forma “parcial” fazendo-se representar pelos advogados.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: