Empresas de telefonia celular lideram queixas nos Procons de todo o Estado

Correio do Pantanal

25 abr 2018 às 10:29 hs
Empresas de telefonia celular lideram queixas nos Procons de todo o Estado

A Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) divulgou boletim com as principais demandas de consumo levadas aos Procons integrados ao Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor durante 2017. Em Mato Grosso do Sul são 24 Procons integrados, segundo informações do órgão e as empresas de telefonia celular lideram as queixas dos consumidores.

De acordo com a publicação, no período de janeiro a dezembro de 2017, entre os assuntos mais demandados em Mato Grosso do Sul, o campeão foi o setor de telefonia celular com 19% (12.211 reclamações), seguido por telefonia fixa com 7,4% (4.749 reclamações) e energia elétrica 7,1% (4.558 reclamações).

Os números mostram evolução na quantidade de atendimentos feitos pelos Procons do Estado, passando de 54.251 em 2016 para 64.618 no ao passado, um aumento de 19%.

As empresas com mais reclamações no Estado foram: Vivo/Telefônica/GVT (8.171); Claro/Embratel/Net (4.907); Oi Fixo/Celular (4.752); Empresa Energetica de Mato Grosso do Sul SA Enersul (4.182); Aguas Guariroba SA (3.187); Bradesco/HSBC 3.001; Itaú (1.493); Casas Bahia/Ponto Frio/Cnova/Extra/Pão de Açúcar (1.380); Sky (1.298) e Caixa Econômica Federal (1.238).

Nacionalmente, o setor de telefonia celular também foi o campeão, com 309.150 reclamações (14%), seguido pela telefonia fixa 8,5% e na terceira posição, o cartão de crédito, 7,4% das queixas.

Na lista das 50 empresas com mais reclamações, umas das citadas é a Enersul, que aparece na 44ª posição com 4.193 reclamações em 2017. A empresa desde 2014 faz parte do grupo Energisa.

Perfil do consumidor

As mulheres representam a maioria (53,5%) das pessoas que procuraram os Procons para registrar suas demandas de consumo em 2017, e a faixa etária preponderante é a que contempla a idade entre 31 e 40 anos.

Em todo o Brasil, durante 2010, foram realizados 2.287.459 (dois milhões duzentos e oitenta e sete mil e quatrocentos e cinquenta e nove) atendimentos pelos Procons integrados ao Sindec – queda de 6,9% em relação ao ano anterior, com média mensal de 190 mil consumidores atendidos.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: