Em período de seca, cheia ainda afeta e isola áreas pantaneiras

Correio do Pantanal

18 ago 2018 às 10:44 hs
Em período de seca, cheia ainda afeta e isola áreas pantaneiras
Inundação atingiu área de até 90 mil quilômetros e só deve baixar completamente em outubro

CE/PCS

Cheia foi intensa em junho e permanece até agora, quando deveria ter baixado (Foto: Defesa Civil de Corumbá)

Apesar de já passado o período de chuvas, moradores da região do Baixo Pantanal, próximo a Porto Murtinho, ainda enfrentam os prejuízos causados pela cheia rigorosa de 2018.

O período de seca no bioma, que geralmente tem ápice entre os meses de agosto e setembro, já deveria ter começado, porém, muitas áreas ainda estão inundadas, em razão do excesso de chuva que caiu na planície pantaneira entre o fim do ano passado e início deste ano.

De acordo com pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as águas das chuvas de verão, registradas entre os meses de outubro e março, regulam a dinâmica hidrológica no bioma. Por isso, quando essas chuvas são volumosas, como ocorreu neste ano, espera-se um alagamento relativo maior e mais duradouro.

Um estudo feito pelo órgão estima que a inundação tenha ocupado entre 71 mil e 90 mil quilômetros quadrados em toda a planície pantaneira, além disso, a enchente apresenta um hidroperíodo (época em que a água cobre o solo) longo, que pode chegar a 170 dias.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: