Em caso raro, vaca dá a luz bezerros gêmeos com intervalo de 13 dias entre os nascimentos: ‘Coisa de outro mundo’

Correio do Pantanal

25 fev 2018 às 11:01 hs
Em caso raro, vaca dá a luz bezerros gêmeos com intervalo de 13 dias entre os nascimentos: ‘Coisa de outro mundo’

Situação ocorreu no município de Camacan, no sul da Bahia. Animal é da raça Girolando.

Vaca da raça girolando dá a luz dois bezerros machos que nasceram em dias diferentes

Vaca da raça girolando dá a luz dois bezerros machos que nasceram em dias diferentes

Em um caso raro, uma vaca deu à luz dois bezerros gêmeos, que nasceram em um intervalo de 13 dias de diferença. O caso ocorreu no município de Camacan, no sul do estado.

O médico veterinário Jorge Moura disse que, em quase 40 anos de profissão, nunca soube de um caso como esse. Para ele, a vaca pode ter apresentado problemas hormonais. O animal pode ter ovulado mais de uma vez, enquanto estava prenha.

“Ela pode ter ovulado novamente. Isso, a gente tem que ver também se tomou alguma medicação para acontecer isso. É um caso raro. Não é normal”.

O dono da fazenda onde ocorreu o caso raro, no mês de janeiro deste ano, é Mateus Batiste. Ele cria 45 vacas leiteiras, que juntas produzem 230 litros de leite por dia.

Ele explicou que a vaca, da raça Girolando, tem três anos de idade, e pariu gêmeos logo na primeira cria. Um vídeo gravado no dia do último nascimento, mostra os dois bezerros. Um deles, de cor marrom, nasceu no dia 8 de janeiro. O segundo, de cor branca, veio ao mundo no dia 24.

“Com 13 dias de diferença nunca vi não. Primeira vez que acontece aqui”, disse Batiste. Ele acrescentou que comprou o animal e mais 14 vacas há quatro meses. Todas estavam prenhas, por meio de inseminação artificial.

Só uma delas, entretanto, teve gêmeas e de placentas diferentes. Casos de gestação gemelar em bovinos não são comuns, mas há registros. Entretanto, com tantos dias de intervalo entre os nascimentos, são muito raros.

O mais curioso é que ninguém sabia que o segundo bezerro ia nascer. Foi uma surpresa. “Não sabia que ia parir de novo. Eu disse que devia ser coisa de outro mundo, porque nunca vi isso não”, contou o vaqueiro da fazenda, Uendes Souza.

Bezerros nasceram com intervalo de 13 dias, em Camacan, na Bahia (Foto: Reprodução / TV Santa Cruz)

Bezerros nasceram com intervalo de 13 dias, em Camacan, na Bahia (Foto: Reprodução / TV Santa Cruz)

Morte

Infelizmente, o segundo bezerro que nasceu não sobreviveu muito tempo e morreu cinco dias depois. “Fiquei muito sentido, porque o bicho era muito bonito. Tinha nascido há poucos dias”, lamentou Uendes.

A pecuarista Priscila desconfia que a morte tenha ocorrido por conta da amamentação. “A gente está achando que é porque ele não mamou o primeiro leite. Estava fraquinho. Demos remédio, mas ele amanheceu morto”.

O colostro é a primeira secreção, o primeiro leite da vaca. É o alimento que todo o recém-nascido necessita, porque possui nutrientes ideais para que o bezerro cresça mais saudável e sem infecções.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: