Em campanha no ABC paulista, Alckmin diz que indústria no país é ‘supertributada’

Correio do Pantanal

27 set 2018 às 10:11 hs
Em campanha no ABC paulista, Alckmin diz que indústria no país é ‘supertributada’

Por Marina Pinhoni, G1 SP — São Paulo


Candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, faz campanha no ABC paulista
Candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, faz campanha no ABC paulista

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse nesta quarta-feira (26) que a indústria no país é “supertributada”. Ele defendeu desonerar o setor produtivo.

Alckmin fez campanha em Santo André, no ABC paulista. Ele caminhou pelas ruas do centro da cidade, cumprimentou pedestres e tirou fotos com eleitores.

De acordo com o candidato, desonerações do setor produtivo podem ser compensadas por tributação de dividendos.

“Para a região do ABC, abordando a questão industrial, é a mudança tributária. A indústria está supertributada. Ela tem 11% do PIB e paga 36% da carga tributária. Nós vamos desonerar o setor produtivo, que é o que o mundo está fazendo. Vamos reproduzir no setor produtivo e compensar na tributação de dividendos. Vamos focar no emprego e fazer a indústria crescer”, disse Alckmin.

O candidato também comentou números divulgados nesta quarta sobre a segurança no estado de São Paulo, governado por Alckmin nos últimos oito anos. Ele comemorou a redução na taxa de homicídios e disse que pretende levar as ações de segurança que aplicou no estado para todo o país.

“Acabou de ser divulgado o índice do estado de São Paulo no mês de agsoto. É o menor número desde 2002. Nós tivemos 232 homicídios no mês de agosto, sendo que em 2002 foram mais de 900. É o menor número de toda série histórica, o que vai dar 7,4 por 100 mil habitantes/ano. O Brasil tem mais de 30. O que nós fizemos em São Paulo vamos levar para o Brasil. Salvar vidas, evitar que famílias sejam desfeitas”, afirmou Alckmin.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: