É #FAKE que maioria dos votos nulos anula eleição e impõe novo pleito com outros candidatos

Correio do Pantanal

26 set 2018 às 10:35 hs
É #FAKE que maioria dos votos nulos anula eleição e impõe novo pleito com outros candidatos

Por G1

Uma mensagem que circula na internet pelo menos desde 2010 defende o voto nulo e diz que, se essa opção alcançar maioria, a eleição é anulada e todos os candidatos são impossibilitados de concorrer novamente. Esse rumor ganha força a cada dois anos e está de volta. Mas é #FAKE.

 — Foto:  G1

— Foto: G1

O texto ganha apresentações diferentes de tempos em tempos para chamar a atenção de quem o recebe nas redes sociais.

A verdade é que a eleição só é cancelada quando a maior parte dos votos fica nula em razão de uma irregularidade/cassação da chapa do vitorioso.

Caso contrário, os votos não são considerados válidos. E para decretar a vitória de um candidato, só os válidos interessam (os brancos e nulos são excluídos da conta).

Funciona Assim: Eleições 2018 – Qual a diferença entre o voto nulo e o voto em branco?
G1 Eleições 2018
Funciona Assim: Eleições 2018 – Qual a diferença entre o voto nulo e o voto em branco?

Funciona Assim: Eleições 2018 – Qual a diferença entre o voto nulo e o voto em branco?

Veja o que diz o TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) diz que vem há muito tempo desmistificando notícias falsas a respeito da questão do voto nulo.

Segundo o TSE, a ideia de que se mais de 50% dos votos forem nulos a eleição é anulada é falsa porque como apenas os votos válidos são considerados na contagem final, se a maioria dos eleitores votar nulo, todos esses votos serão descartados e ganhará o candidato com o maior número de votos válidos.

Ou seja, mesmo se mais de 50% dos eleitores votarem nulo, a eleição não é anulada.

Mensagem no Facebook tem informação incorreta sobre impacto nas eleições  — Foto:  Reprodução
Mensagem no Facebook tem informação incorreta sobre impacto nas eleições — Foto: Reprodução

A confusão ocorre devido a uma interpretação errada do artigo 224 do Código Eleitoral. A “nulidade” a que a legislação se refere diz respeito a votos tornados nulos por decisão judicial (devido à prática de abuso de poder político, por exemplo).

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: