Comércio global sofre a travagem mais violenta desde a crise 2011-2012

Correio do Pantanal

24 jul 2019 às 05:49 hs
Comércio global sofre a travagem mais violenta desde a crise 2011-2012

Bruxelas ameaça Trump com retaliações a dobrar. Boris Johnson, partidário do Brexit sem acordo, torna-se primeiro-ministro do Reino Unido.

O comércio entre países vai sofrer a travagem mais violenta desde a crise de 2011-2012, prevê o Fundo Monetário Internacional (FMI). De acordo com as novas previsões intercalares, ontem divulgadas em Washington, o comércio global de bens e serviços estava a ter um momento francamente bom em 2017, altura em que chegou a expandir-se 5,7%, mas em dois anos o ritmo caiu cerca de 3,2 pontos percentuais, devendo ficar-se por apenas 2,5% este ano.

Pior só no biénio 2011-2012, os anos agudos da crise das dívida soberanas, quando o comércio global perdeu uns expressivos 9,5 pontos percentuais. Mesmo com este descalabro, em 2013, as trocas comerciais mundiais ainda conseguiram crescer 3,6%, claramente acima da projeção do FMI para 2019.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: