Carro abandonado vale conta de estacionamento de 28 mil euros

Correio do Pantanal

3 abr 2018 às 07:04 hs
Carro abandonado vale conta de estacionamento de 28 mil euros

Viatura esteve parada durante nove anos em parque pago de Palma de Maiorca.

Correio da Manhã

 Parque de estacionamento Getty Images 277 0 Immaculada M. entrou com o seu Volvo azul no parque da praça Bisbe Berenguer Palou, no centro de Palma, na ilha espanhola de Palma de Maiorca. Arranjou lugar logo no primeiro piso, perto da máquina de pagamento. Saiu, trancou o carro e foi à vida dela. O calendário marcava 24 de março de 2009. Immaculada nunca mais voltou para retirar o carro. Nove anos depois, a justiça permitiu, finalmente, ao parque retirar a viatura, quando a proprietária acumulava uma conta de 28 mil euros. O caso resulta de um longo processo judicial movido da empresa proprietária do parque contra a dona do Volvo. Conta o jornal El País que esta nunca respondeu às muitas missivas do parque para que retirasse o veículo e o caso foi parar a tribunal. Immaculada continuou a ignorar todas os contactos do parque e do tribunal e nem se deu ao trabalho de comparecer nas sessões de julgamento.  Em 2013, um juiz condenou Immaculada a pagar quase 28 mil euros do valor acumulado do estacionamento. Mas a mulher continuou a ignorar todos os trâmites do processo e o caso acabou por se transformar num exemplo de como o sistema judicial pode emperrar se o arguido não responder a nenhuma das solicitações do tribunal. Em 2017, o tribunal deu o carro como perdido em favor do parque. Mas  o seu valor de mercado só cobria uma pequena parte da dívida acumulada. Foi só na semana passada que o veículo acabou por ser retirado para uma sucata. A empresa já tinha tido problemas com outros carros, conta o El País. Um casal divorciado em que nenhum dos dois elementos assumia ser dono do carro ou um homem que morreu depois de estacionar foram casos resolvidos após contactos com os proprietários ou os seus herdeiros. Mas Immaculada foi a única que nunca voltou ao parque de estacionamento. O carro saiu, enfim, do parque, mas ainda não é certo de como vai ser cobrada a dívida de 28 mil euros-

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: