Azambuja é favorito em quase todas regiões do Estado

Correio do Pantanal

28 set 2018 às 11:23 hs
Azambuja é favorito em quase todas regiões do Estado

Candidato tucano perde para Odilon apenas no Leste

Por Adilson Trindade

A diferença é de 5,95 pontos porcentuais. Esse cenário eleitoral foi construído pela pesquisa do Ipems/Correio do Estado.

A região leste engloba os municípios de Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica, Paranaíba, Aparecida do Taboado, Três Lagoas, Brasilândia, Nova Andradina e Batayporã e concentra 305.183 votos.

O candidato do MDB, deputado estadual Junior Mochi, teria 7,07% das intenções de voto nessa região, enquanto Humberto Amaducci (PT) ficaria com 3,05% e Marcelo Bluma (PV) com 3,32%. O lanterna da corrida eleitoral seria João Alfredo (PSOL), com 0,77%.

Nessa região, 4,12% dos eleitores manifestaram a intenção de votar em branco, de anular e o desejo de não apoiar nenhum dos candidatos citados. Os não sabem ou não responderam somam 5,41%.

A margem de erro, de 2,53 pontos porcentuais para mais ou para menos, não se aplica por região. Apenas sobre o total do resultado da pesquisa, na qual Azambuja tem 42,94% das intenções de voto contra 29,35% de Odilon.

O melhor desempenho de Azambuja verificou-se no sudoeste, onde vence Odilon por 48,53% a 26,01%. A vantagem do governador é de 22,52 pontos porcentuais. Essa região é o segundo maior colégio do Estado, com 646.080 eleitores.

Mochi estaria em terceiro, bem atrás na corrida eleitoral nessa região, com 4,87% das intenções de voto. O petista Amaducci ficaria na cola do candidato, com 4,50%. Bluma receberia 1,56%, e João Alfredo, 1,33%. Nenhum, branco e nulo somariam 6,09% e não sabe ou não respondeu seriam 7,11% dos eleitores entrevistados.

Essa região reúne Bodoquena, Bela Vista, Bonito, Jardim, Dourados, Amambai, Caarapó, Fátima do Sul, Itaporã, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Ponta Porã, Rio Brilhante, Iguatemi, Mundo Novo, Eldorado, Itaquiraí, Ivinhema e Naviraí.

Se no sudoeste a vantagem de Azambuja seria de 22,52 pontos porcentuais sobre o juiz Odilon, a maior distância numérica entre os dois está na região do Pantanal, onde estão concentrados 169.477 eleitores.

Mesmo com 2 pontos a menos do sudoeste, o governador corre à frente do rival com diferença de 24,33 pontos porcentuais no Pantanal. Ele receberia hoje 46,67% das intenções de voto, contra 22,34% do juiz. A diferença se deve ao desempenho de Odilon ser menor em relação ao sudoeste.

Os demais candidatos estariam bem abaixo dos dois primeiros colocados na corrida eleitoral. Junior Mochi teria 2,99%, Humberto Amaducci ficaria com 6,20%, Marcelo Bluma com 3,73% e João Alfredo com 1,45%. Branco, nulo e nenhum dos candidatos somariam 5,11%, enquanto não sabe ou não respondeu atingiriam 11,51%. A região do Pantanal reúne os municípios de Corumbá, Ladário, Aquidauana, Anastácio e Miranda.

O maior colégio eleitoral, no entanto, está na região centro-norte, por causa de Campo Grande. Na disputa por 732.516 eleitores, o governador Reinaldo Azambuja venceria o juiz Odilon de Oliveira por 40,38% a 29,02%. A diferença entre os dois é de 11,36 pontos porcentuais.

Mochi teria o seu melhor desempenho, nessa  região, com 11,72% das intenções de voto. Amaducci teria 5,38%, Bluma, 3,01%, e João Alfredo não pontuou. Ou seja, não foi citado por nenhum eleitor consultado pelo Ipems.

Os eleitores que manifestaram a intenção de votar em branco, anular ou não apoiar nenhum dos candidatos chegam a 6,89%. Os indecisos atingem 3,60%.

ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do Jornal Correio do Pantanal. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.

%d blogueiros gostam disto: